Mundo tem recorde de casos em 24 horas

Alavancado pelos Estados Unidos, foram 191.700 novos infectados por covid-19 registrados entre sexta e sábado

Por O Dia

Profissional de saúde faz teste em paciente em Houston, nos EUA
Profissional de saúde faz teste em paciente em Houston, nos EUA -

Nova York - O mundo registrou na última sexta-feira novo recorde de casos confirmados de coronavírus em 24 horas. Foram 191.700 infectados por covid-19 em apenas um dia, de acordo com levantamento da universidade norte-americana Johns Hopkins.

O recorde anterior havia sido registrado pela universidade em 18 de junho, quando surgiram 181.600 novos casos em um dia. A partir de junho, em todos os dias foram registrados mais de 130 mil novos casos, sendo que em três dias os casos ultrapassaram a marca de 170 mil novos contaminados.

O novo recorde de casos confirmados no mundo foi impulsionado sobretudo pelos Estados Unidos, que há três dias seguidos vêm registrando recordes de infectados e na sexta contabilizou 45 mil novos casos em 24 horas, totalizando ontem 2.500.419 de contaminados.

Ao todo no mundo, já são 9.882.496 de casos confirmados de covid-19, com mais de 495.993 mortes desde o início da pandemia, segundo dados divulgados ontem. O Estados Unidos é o país com maior número de contaminados, seguido pelo Brasil (1.284.214) e pela Rússia, com 626.779 diagnósticos de covid-19.

Na China, onde a pandemia começou, foram registrados 21 novos casos de covid-19 em 24 horas, sendo 17 na capital Pequim, com as autoridades de saúde locais reafirmando que o surto da doença na capital, originado em um mercado a céu aberto há algumas semanas, está perto de ser controlado.

Em meio a um feriado prolongado que se iniciou na quinta e termina hoje, o governo permitiu a saída da capital somente de quem testou negativo para a doença nos últimos sete dias. No total, são 83.483 casos do novo coronavírus na China, com 4.634 mortes.

No Japão, a região metropolitana de Tóquio teve 57 novos casos de infecção por novo coronavírus nas últimas 24 horas, maior aumento diário desde o fim das medidas de isolamento social no fim de maio e quarto dia consecutivo com pelo menos 50 novos doentes registrados.

 

Comentários