Waziran tinha apenas 24 anos - Divulgação
Waziran tinha apenas 24 anosDivulgação
Por IG - Último Segundo
São Paulo - Uma jovem de 24 anos foi apedrejada até a morte por seu marido e o irmão dele por cometer crime "contra a honra" no Paquistão.

O corpo da jovem Waziran foi encontrado, mutilado, pela polícia paquistanesa perto de uma estrada, no dia 27 de junho.  Em um vídeo compartilhado na internet, o pai de Waziran, Gurl Muhammed, foi visto chorando pedindo justiça ao lado do túmulo da filha. 

As autoridades dizem que o pai testemunhou, inicialmente, que a morte havia sido um acidente, mas depois retirou sua declaração, alegando que Waziran havia sido morta por seu marido Allah Baksh e seu irmão, Kareem.

Pouco antes do crime, marido e mulher teriam discutido sobre a prática da "watta satta", relatou o site Arab News. A tradição tribal é uma forma de casamento que envolve uma troca recíproca de cônjuges entre duas famílias. Nela, um casal composto por um irmão e uma irmã se casa com irmã e irmão de outra família da mesma região.

Em um comunicado, Allah Baksh alega que sua própria família foi responsável pelo apedrejamento, porque não aprovava a decisão de Waziran de se casar com ele. Ele e o irmão foram detidos e permanecem sob custódia.

Uma equipe foi criada para investigar o incidente que a polícia está tratando como homicídio culposo.

Prática comum no país, o assassinato por "crime de honra" é descrito como o homicídio de um parente ou familiar, especialmente uma menina ou uma mulher, que se acredita ter trazido desonra à família.