Prefeitura divulga novo boletim relativo aos últimos números de sexta (24) - Reprodução internet
Prefeitura divulga novo boletim relativo aos últimos números de sexta (24)Reprodução internet
Por O Dia
Médica geriatra e ortomolecular, Márcia Umbelino quer chamar atenção para a grande incidência de uma doença fora de época que acomete, em sua maioria, os idosos: a Herpes Zoster. Conhecida, popularmente, como cobreiro, ela é causada por herpesvírus humano tipo três ou Varicella Zoster Vírus (VZV). Mais comum em idosos, ela tem origem na reativação do vírus após a primeira ocorrência de varicela. Dentre as condições que podem indicar seu aparecimento, estão a baixa imunidade, câncer, trauma local, cirurgias da coluna e sinusite.

"Estou pegando muitos pacientes com esse problema e é importante salientar que não é época que normalmente esses casos surgem. Com isso em mente, fui investigar e encontrei alguns trabalhos que indicam o aparecimento da herpes zoster assim como herpes zoster like - no caso de incidência de coronavírus que pode comprometer outros órgãos. No caso, a pele", afirma a geriatra e ortomolecular, Dra. Márcia Umbelino.

Ainda não se sabe qual a possível relação entre essa enfermidade e o coronavírus ou mesmo se, por conta do estresse estabelecido pela pandemia, o surto foi provocado. Porém, a médica especialista levanta essa hipótese. Atualmente, os argumentos só aparecem em literaturas da sociedade de dermatologia, mas já aparece em casos de outras especialidades, como o mencionado.

"É preciso deixar claro que, caso surja um episódio de herpes zoster, o médico precisa estar atento à possibilidade de pedir um marcador para diagnosticar Covid. Não sabemos se é o corona que deflagrou o processo de imunidade, mas não podemos ignorar esses aparecimentos", afirma a geriatra.

A doutora ainda explica a importância do diagnóstico da patologia. Segundo ela, caso o tratamento para a herpes zoster não seja iniciado rapidamente, o paciente pode sofrer com dores intensas nas áreas atingidas até por anos. Muitos leigos desconhecem, mas ele tem relação direta com o vírus da catapora e se manifesta pela diminuição da imunidade. Porém, não se assemelha às herpes comuns, como labial e vaginal, mais popularmente conhecidas. Não é apenas uma doença de pele, pode ser visceral, mas é normalmente nesse órgão que ela se manifesta por meio de lesões em caminhos de nervos bem características.

"A vacina para combater essa enfermidade está no calendário oficial da geriatria. Normalmente, realizamos acima dos 60 anos para atender de maneira ideal os pacientes que mais são assolados por ela", declara Dra. Márcia.