Força-tarefa vai atuar para coibir ‘isoporzinho’ e aglomerações em Volta Redonda - Divulgação
Força-tarefa vai atuar para coibir ‘isoporzinho’ e aglomerações em Volta RedondaDivulgação
Por O Dia
Volta Redonda - A força-tarefa multissetorial de fiscalização das atividades econômicas e sociais, implantada pela Prefeitura de Volta Redonda vai atuar em duas frentes neste fim de semana. Uma equipe fará ronda por bares que, historicamente, promovem aglomeração em diversos bairros da cidade.
Outro grupo ficará, durante toda madrugada, na Praça da Colina, para coibir eventos clandestinos chamados de ‘isoporzinho’, que incluem aglomerações com som alto e outros tipos de transtornos, incomodando moradores da localidade e ignorando normas de prevenção ao novo coronavírus. A equipe que fica baseada na Praça da Colina – de sexta para sábado, sábado para domingo e de domingo para segunda – é formada por guardas municipais, agentes da Secretaria de Segurança Pública, Polícia Militar e pelos fiscais do Departamento de Atividades Econômicas e Sociais da Secretaria Municipal de Fazenda (SMF).
Publicidade
Segundo o diretor do Departamento de Atividades Econômicas e Sociais, Wagner Jardim Chaves, os fiscais da SMF participam da ação na Colina, mas fazem a ronda por toda cidade. “Percorremos os pontos que tradicionalmente promovem aglomeração e também atendemos as denúncias dos moradores que chegam por meio da Central de Atendimento Único (CAU), pelo número 156, e pelo aplicativo FiscalizaVR”, informou.
O trabalho da força-tarefa foi ampliado com o prolongamento da pandemia e as flexibilizações das atividades comerciais e sociais. O aumento da circulação de pessoas na rua provocou adaptações nas operações do grupo. O surgimento dos “isoporzinhos”, o aumento das infrações de trânsito e das aglomerações de pessoas, culminou com a criação de um protocolo especial de combate aos eventos clandestinos.
Publicidade
A equipe da Secretaria Municipal de Fazenda (SMF), que compõe a força-tarefa, criou o documento que prevê fiscalização em bares, restaurantes e depósitos de bebidas que estão incentivando as aglomerações, seja com a venda de bebidas alcoólicas ou com o fornecimento de mesa e cadeiras para esses eventos.
Também são verificadas as infrações ao Código de Trânsito, como veículos estacionados em local proibido ou com som alto. Os responsáveis podem ser multados, ter mercadorias e equipamentos apreendidos e os estabelecimentos podem ser interditados e ter os alvarás cassados.