Tesouro segue cobrando detalhes

Por

Para contratar o empréstimo de R$ 3,5 bilhões que terá ações da Cedae como contragarantia , o estado tem que publicar antes um edital de licitação. As negociações com os bancos estão avançadas, mas, segundo fontes da Coluna, o Tesouro Nacional ainda cobra detalhes burocráticos para a realização do procedimento.

Hoje, o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, irá a Brasília para reunião do Confaz, e, de acordo com integrantes do governo, ele também conversará com a equipe do Tesouro sobre o edital.

Vale lembrar que toda essa cautela se deve ao fato de o órgão federal ser o garantidor da operação financeira. Técnicos do Tesouro não querem deixar nenhuma lacuna para, depois, não ocorrerem problemas jurídicos, entre outros.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários