Trump reconhece Jerusalém como capital de Israel e palestinos planejam levante

"Queremos que a rebelião dure e continue para que Trump lamente essa decisão"

Por ESTADÃO CONTEÚDO

'Abriremos Embaixada americana em Jerusalém no ano que vem', diz vice de Trump. Medida antes estava prevista para ocorrer em três ou quatro anos
'Abriremos Embaixada americana em Jerusalém no ano que vem', diz vice de Trump. Medida antes estava prevista para ocorrer em três ou quatro anos -

Palestina - O principal líder do grupo militante palestino Hamas, Ismail Haniyeh, convocou nesta quinta-feira um novo levante contra Israel na esteira da decisão de ontem do presidente dos EUA, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como a capital israelense.

Em encontro com seguidores na Faixa de Gaza, Haniyeh classificou a decisão dos EUA de "agressão a nosso povo e guerra contra nossos santuários".

Segundo Haniyeh, o levante deverá começar amanhã, que é dia sagrado para os muçulmanos. "Queremos que a rebelião dure e continue para que Trump lamente essa decisão", declarou.

No começo dos anos 2000, o Hamas matou centenas de israelenses durante uma rebelião armada. Desde então, no entanto, a capacidade do Hamas de lançar ataques ficou mais limitada, uma vez que Israel impôs um bloqueio à Faixa de Gaza e muitos seguidores do grupo na Cisjordânia foram presos.

De qualquer forma, o Hamas dispõe em Gaza de um amplo arsenal de foguetes capazes de atingir muitas áreas de Israel.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários