Mais Lidas

À PF, Lula nega envolvimento em suposta mesada da Odebrecht a Frei Chico

Em delação premiada, os executivos Alexandrino Alencar e Hilberto Mascarenhas disseram que o irmão do ex-presidente recebia uma espécie de mesada. No ano passado, o STF enviou a investigação à Justiça Federal de São Paulo

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Ex-presidente foi condenado em duas instâncias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro
Ex-presidente foi condenado em duas instâncias por corrupção passiva e lavagem de dinheiro -

São Paulo - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou depoimento de mais de duas horas nesta segunda-feira à Polícia Federal, em São Paulo, sobre suposta mesada da empreiteira Odebrecht a Frei Chico, seu irmão. O petista negou envolvimento em qualquer irregularidade.

Em delação premiada, os executivos Alexandrino Alencar, ex-diretor de relações institucionais da empreiteira, e Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho, que chefiou o Setor de Operações Estruturadas, conhecido com departamento de propinas da empresa, disseram que Frei Chico recebia uma espécie de mesada.

Irmão mais velho de Lula e ex-militante do Partido Comunista, Frei Chico foi o responsável por despertar o interesse do ex-presidente pela política e iniciar o petista no mundo sindical.

Em junho do ano passado, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) enviou a investigação à Justiça Federal de São Paulo.

Defesa

A reportagem fez contato com a defesa de Lula, mas não havia recebido resposta até a publicação desta matéria. O espaço está aberto para manifestação.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários