Polícia conclui inquérito sobre morte de menina Vitória

Para polícia, jovem foi morta por engano; suspeitos do crime são o casal Bruno Maciel de Oliveira, de 33 anos, e Mayara Borges de Abrantes, de 24 anos

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Para a polícia, a jovem foi confundida com a irmã de um rapaz que tinha uma dívida de drogas com traficantes da região
Para a polícia, a jovem foi confundida com a irmã de um rapaz que tinha uma dívida de drogas com traficantes da região -

São Paulo - A Polícia Civil concluiu nesta quinta-feira o inquérito policial que investigou o assassinato da menina Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, encontrada morta no último dia 16 após ficar oito dias desaparecida em Araçariguama, no interior de São Paulo. A Delegacia Seccional de Sorocaba pediu a prisão preventiva das três pessoas já presas temporariamente sob suspeita da prática do crime. Para a polícia, a jovem foi morta por engano. Ela desapareceu quando saiu de casa para andar de patins pela vizinhança.

Cabe agora ao Ministério Público Estadual oferecer a denúncia à Justiça. Os suspeitos do crime, presos no dia 29 em Mairinque, também no interior, são o casal Bruno Maciel de Oliveira, de 33 anos, e Mayara Borges de Abrantes, de 24 anos. Eles foram identificados a partir de depoimentos do pedreiro Julio César Lima Ergesse, primeiro suspeito preso.

Para a polícia, a jovem foi confundida com a irmã de um rapaz que tinha uma dívida de drogas com traficantes da região. "O caso continua sob sigilo judicial e mais detalhes não podem ser divulgados pela Secretaria da Segurança Pública", informou o governo do Estado, por nota.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Vitória Gabrielly: patins foram encontrados ao lado do corpo REPRODUÇÃO DO FACEBOOK
Para a polícia, a jovem foi confundida com a irmã de um rapaz que tinha uma dívida de drogas com traficantes da região Reprodução/TV TEM