Morre metalúrgico que teve 85% do corpo queimado na CSN

Daniel Silvério Bragança, de 34 anos, foi acidentado durante uma explosão na terça-feira e faleceu em hospital especializado para onde foi transferido em São Paulo

Por O Dia

Metalúrgico Daniel Silvério Bragança, de 34 anos, está em estado gravíssimo
Metalúrgico Daniel Silvério Bragança, de 34 anos, está em estado gravíssimo -

Rio - Morre na tarde desta quinta-feira o metalúrgico Daniel Silvério Bragança, de 34 anos, acidentado na Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). A companhia lamentou a morte dele, ocorrida em São Paulo, para onde ele foi transferido nesta quarta- feira à tarde. Daniel teve 85% do corpo queimado durante uma explosão na CSN. O acidente aconteceu na terça-feira em Volta Redonda, no Sul Fluminense.

Daniel chegou a ser transferido para um hospital especializado, o Hospital 9 de Julho, em São Paulo após uma avaliação clínica realizada na manhã de quarta-feira. Ele embarcou em uma aeronave UTI às 14h40 para a capital paulista, para ser atendido por equipe multidisciplinar, coordenada por cirurgiões plásticos, especializada no tratamento de queimaduras.

"Apesar de todos os esforços da equipe médica do Hospital 9 de Julho, especializada em queimaduras, o colaborador não resistiu", diz a nota da empresa, que diz estar prestando todo auxílio à família e manifesta sua solidariedade aos familiares e amigos.

Segundo a companhia, houve um curto circuito em um transformador, o que ocasionou queimaduras no colaborador.

Em meados de abril, pela segunda vez num espaço de 20 dias, um incidente de grandes proporções assustou a cidade, com estrondo, densa fumaça e fogo. Não houve feridos. Na ocasião, a CSN esclareceu que uma falha mecânica em um dos quatro regeneradores do Alto-Forno 3, provocou um incidente. E que não havia trabalhadores no local naquele momento.

Últimas de Brasil