Médica da Vale é a primeira vítima identificada do rompimento de barragem em Brumadinho

Marcelle Porto Cangussu trabalhava na empresa desde novembro de 2016

Por O Dia

Marcelle Porto Cangussu trabalhava na Vale desde 2016 -

Belo Horizonte - A primeira morte causada pelo rompimento da Barragem 1 Mina do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi confirmada na manhã deste sábado. Trata-se de Marcelle Porto Cangussu, enteada do juiz Christian garrido Higuchi, que coordena a Central de Precatórios do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Ela era médica e trabalhava na Vale desde novembro de 2016.

Segundo o Governo de Minas, ao menos nove pessoas morrem no acidente e mais de 300 pessoas estão desaparecidas. De acordo com a Vale, um número 0800 para envio de informações sobre pessoas desaparecidas na região será criado. 

Comentários