Daniel ao lado de Cris Brittes - Reprodução
Daniel ao lado de Cris BrittesReprodução
Por O Dia

Curitiba - O amigo que, conforme as investigações, recebeu a imagem e áudios de Daniel Correa, assassinado em outubro de 2018, disse que pediu para o jogador tomar cuidado. Ele foi indicado como testemunha de defesa da família Brittes, réu no caso, nas audiências de instrução iniciadas na segunda-feira pela Justiça. A testemunha prestaria depoimento na quarta-feira, mas o compromisso foi adiado. Ele revelou detalhes das mensagens do dia do crime em entrevista à TV local RPC.

"Eu falei para ele tomar cuidado: 'toma cuidado aí, você vai apanhar. O pessoal vai te expulsar da casa', porque eu não sabia muito bem o que estava acontecendo, quem estava com ele lá", disse.

Daniel enviou foto ao lado de Cris Brittes, mulher de Edison, que confessou o assassinato do jogador - Reprodução

O amigo de Daniel disse que as mensagens trocadas foram encaminhadas a seu contato privado, e não em um grupo de WhatsApp. Ele disse que enviou a imagem ao grupo de amigos para indicar que o jogador estava na casa da família Brittes. "Os meninos conheciam, sabiam que ela (Cris Brittes) era casada, que o marido aparentava ser, assim, que ele era, parecia ser um pouco perigoso", declarou.

Ouça o áudio encaminhado por Daniel Correa:

A versão contraria o relatório da investigação, que aponta que o grupo de WhatsApp para o qual Daniel enviou a foto com Cris Brittes era usado para compartilhar fotos dos membros do grupo com mulheres.

A juíza responsável pelo caso, Luciani Martins de Paula, adiou os depoimentos previstos para esta semana para o início de abril. Na quarta-feira foram ouvidos o delegado Amadeu Trevisan e investigadores da Polícia Civil.

 

Você pode gostar
Comentários