Vale acata pedido da força-tarefa e afasta mais dez gerentes e engenheiros

Mineradora informou que Diretoria Executiva decidiu acatar todas as recomendações da força-tarefa que apura o rompimento da barragem I da mina de Córrego do Feijão, em Brumadinho

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Presidente da Vale, Fábio Schvartsman, pediu afastamento temporário no último sábado
Presidente da Vale, Fábio Schvartsman, pediu afastamento temporário no último sábado -

São Paulo - A Vale informou nesta sexta-feira que, em reunião realizada nesta quinta-feira, a Diretoria Executiva decidiu acatar todas as recomendações da força-tarefa que apura o rompimento da barragem I da mina de Córrego do Feijão, em Brumadinho. Além do presidente Fábio Schvartsman e dos diretores Gerd Peter Poppinga (diretor executivo de Ferrosos e Carvão), Lucio Flavio Gallon Cavalli (diretor de Planejamento e Desenvolvimento de Ferrosos e Carvão) e Silmar Magalhães Silva (diretor de Operações do Corredor Sudeste), que pediram afastamento temporário no sábado passado, cinco gerentes e cinco engenheiros e geólogos serão afastados agora.

Nesta quinta, a empresa informou ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, no início da noite, por meio de sua assessoria de imprensa, que a decisão ainda não estava tomada e que o prazo se encerrava na segunda-feira. Segundo comunicado distribuído nesta sexta-feira, pela empresa, o Conselho de Administração já havia deliberado no sentido de atender integralmente a recomendação.

O gerente executivo de Governança de Geotecnia Corporativa, Alexandre Campanha, a gerente de gestão de Estruturas Geotécnicas, Marilene Araújo, o gerente executivo de Planejamento e Programação do Corredor Sudeste, Joaquim Toledo, o gerente executivo do Complexo Paraopeba, Rodrigo Melo, e o geólogo vinculado à Gerência Executiva de Planejamento e Programação do Corredor Sudeste, César Grandchamp, serão afastados definitivamente da empresa. Outros cinco funcionários serão realocados em outras funções.

Comentários