Paulo Guedes bate-boca com Kátia Abreu e presidente da Comissão defende senadora

Ministro da Economia rebateu senadora após ser interrompido e foi chamado a atenção pelo presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Ministro da Economia, Paulo Guedes, foi chamado a atenção após bater boca com a senadora Kátia Abreu
Ministro da Economia, Paulo Guedes, foi chamado a atenção após bater boca com a senadora Kátia Abreu -

Brasília - O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi enquadrado nesta quarta-feira pelo presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Omar Aziz (PSD-AM), após iniciar um bate-boca na comissão por se recusar a ser interrompido pela senadora Kátia Abreu (PDT-TO).

Guedes havia dito que um político se aposenta com 20 vezes o valor que ganha o trabalhador. Quando a senadora tentou corrigir essa informação, o ministro respondeu rispidamente: "A senhora terá o seu horário". Kátia tentou interromper novamente e Guedes reagiu. "Temos que ter alguma disciplina", completou.

Aziz saiu em defesa de Kátia Abreu e disse que Guedes teria mandado a senadora "calar a boca", mas o ministro negou. Em meio ao bate-boca, Aziz chegou a reclamar da postura do governo de acusar defeitos de uma chamada "velha política". "Podemos ter as nossas divergências políticas entre os senadores, mas o senhor é um convidado na comissão", continuou o presidente.

Passados alguns minutos, Guedes disse que não quis desrespeitar ninguém. "Quis fazer valer o meu tempo para responder", justificou-se.

O ministro explicou novamente que a proposta de reforma da Previdência tem duas fases. A primeira seria para reduzir desigualdades e combater privilégios. A segunda fase da reforma seria a transição para capitalização. "Somos tão respeitosos com o Congresso que a segunda fase (da capitalização) não foi definida ainda", completou.

 

Comentários