'Nem Bolsonaro defende reforma enviada por Guedes, ele tem vergonha', diz Molon

Em audiência na CCJ, deputado líder da oposição disse que presidente 'foge do tema nas redes sociais mais do que o diabo foge da cruz'

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Alessandro Molon
Alessandro Molon -

Brasília - O líder da oposição, deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), disse nesta quarta-feira que a reforma da Previdência não é defendida nem pelo próprio presidente Jair Bolsonaro. "O Bolsonaro tem vergonha de falar dessa reforma, ele foge do tema nas redes sociais mais do que o diabo foge da cruz. Essa proposta é cruel", afirmou, em audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

Molon defendeu que as mudanças comecem por taxação de grandes fortunas e de dividendos, e disse que isso seria apoiado pela oposição. Para o deputado, adotar a capitalização, como no Chile, é um "suicídio". Ele disse ainda estar de acordo que tenha que pedir "sacrifício" a servidores, mas defendeu que o proposto "não é justo".

Molon disse ainda que a proposta está repleta de inconstitucionalidade e que acaba com a Previdência. "Isso aqui não é teste de tranquilidade ou fala mansa; queremos respostas", cobrou. "Guedes quer trocar avião jumbo que precisa de reparos por aviões individuais, é cada um por si e Deus por todos", disse.

Comentários