Mais Lidas

Danilo Gentili diz que prefere ser preso a se ajoelhar para a patrulha

Humorista e apresentador foi condenado pela juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo, a seis meses e 28 dias de detenção, em regime inicial semiaberto, por ter praticado crime de injúria contra a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS)

Por O Dia

Danilo Gentili poderá recorrer da sentença em liberdade
Danilo Gentili poderá recorrer da sentença em liberdade -

Rio - O humorista e apresentador Danilo Gentili disse que prefere ir preso a se ajoelhar para a patrulha. A declaração foi dada em entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da Rádio Jovem Pan. Gentilli foi condenado pela juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo, na quarta-feira, a seis meses e 28 dias de detenção, em regime inicial semiaberto, por ter praticado crime de injúria contra a deputada federal Maria do Rosário, do PT do Rio Grande do Sul. Ele poderá recorrer da sentença em liberdade.

Gentilli disse que não fez nada de errado. “Ainda que eu vá preso, eu prefiro ir preso a me ajoelhar para a patrulha”, declarou.  “Eu não acho que fiz nada de errado. Às vezes é uma obrigação desrespeitar a patrulha e o autoritarismo”, acrescentou.

Ele disse que foi processado após ter recebido uma moção de censura por um vídeo sobre a deputada publicado em 2016. Na ocasião, ele rasgou o documento, esfregou nas partes íntimas, colocou em um envelope e enviou para o gabinete da deputada em Brasília. A ação foi gravada e divulgada na internet por ele. "Eu achei que era um protesto genuíno", disse à rádio.

Gentili afirmou que a condenação mostra como a classe política é autoritária. “Essa classe política é autoritária e usa a máquina estatal para esmagar o cidadão”, disse. “Eles falam o que querem, quando a gente responde, é condenado à prisão.”

O apresentador disse que a deputada chorou e o acusou de 'covardia' por postar um vídeo contra ela para seus “milhões de seguidores”, durante uma audiência. “Eu disse que era uma covardia grande mesmo, tinha uma pessoa usando a máquina do Estado para esmagar a liberdade de expressão do cidadão”, disse. “Ela me processou usando meu dinheiro, vou para a cadeia com o meu dinheiro.”

Condenado a detenção por injúria contra Maria do Rosário 

Em 2016, o apresentador publicou mensagens chamando a deputada de "cínica, falsa e nojenta", entre outras ofensas. Gentili foi processado pela parlamentar. Ele também ironizou a deputada ao rasgar um documento enviado por ela e colocá-lo dentro das calças.

Na decisão, a juíza ressalta o direito à liberdade de expressão, mas enfatiza que, quando alguém ultrapassa a linha da ética, surge no Estado de Direito a tutela penal como legítimo instrumento de contenção contra o uso abusivo da liberdade de expressão. "Verifico que o humorista e apresentador dolosamente injuriou através da internet a deputada federal, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro, atribuindo-lhe a alcunha de 'puta'", escreveu a magistrada.

Nas redes sociais, Danilo Gentili ganhou apoio de seguidores e outros artistas que também trabalham com humor, como Tom Cavalcanti, Marcelo Tas e Oscar Filho.

Até um dos filhos do presidente da República, Jair Bolsonaro, ironizou a decisão da Justiça. Eduardo Bolsonaro escreveu no perfil oficial dele no Twitter. "Alguém sabe se isso é uma piada ou algo sério e real?".

Ao longo da madrugada desta quinta-feira, Danilo Gentili seguiu repercutindo a decisão com os internautas. "Não me levem cigarros, por favor. Levem charutos", escreveu na legenda de uma caricatura em que aparece algemado.

Em rede social, Maria do Rosário afirmou que a decisão é uma "vitória da democracia e da Justiça".

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários