Governo Bolsonaro concede passaporte diplomático para Edir Macedo e esposa

Fundador da Igreja Universal ganhou o documento em 2006, durante o governo Lula. O passaporte foi renovado pela ex-presidente Dilma, em 2011. Em 2017, o documento expirou e voltou a ser concedido este ano

Por Beatriz Perez

Governo Bolsonaro concede passaporte diplomático para Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da emissora Record
Governo Bolsonaro concede passaporte diplomático para Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da emissora Record -

Brasília - O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, concedeu passaporte diplomático para o bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da Record TV, e sua esposa Eunice Rangel Bezerra. O documento tem validade de três anos. A concessão foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.   

O governo entende que ao portar passaporte diplomático, seu titular poderá desempenhar de maneira mais eficiente suas atividades em prol das comunidades brasileiras no exterior.

O Itamaraty informou que o passaporte diplomático anterior do Sr. Edir Macedo Bezerra havia sido concedido em janeiro de 2014 e expirou em janeiro de 2017. "Não se trata de renovação, mas de nova concessão de passaporte diplomático", explica. O líder religioso ganhou o documento em 2006, durante o governo Lula. O passaporte foi renovado pela ex-presidente Dilma, em 2011. Em 2016, o Itamaraty suspendeu a emissão de passaportes diplomáticos para líderes religiosos por entender que a prática contrariava a laicidade do Estado brasileiro. 

A jornalista e pesquisadora Rafaela Marques, que pesquisa a relação entre a Igreja Universal e a política, conta que o passaporte diplomático para Macedo e outros bispos tem origem em uma dificuldade dos pastores em serem recebidos em alguns países. Ela lembra de uma fala do hoje prefeito do Rio, Marcelo Crivella, sobre a boa vontade do ex-presidente Lula com os bispos da Igreja, antes de 2006, quando os passaportes passaram a ser emitidos a lideranças religiosas.

"Em vídeo publicado em 2011 no YouTube, Crivella conta que quando se tornou senador (em 2002) pastores de todas as igrejas passaram a lhe procurar com problemas no exterior. Ele conta que procurou o então presidente Lula e pediu uma carta lhe apresentando aos presidentes dos países onde as Igrejas estavam com problemas. Lula, segundo Crivella, escrevia 'Presidente... em nome das boas relações entre Brasil e a sua nação, peço que atenda ao Senador, é meu amigo, e veja a situação dos brasileiros que aí se encontram' e os presidentes estrangeiros lhe recebiam", conta.

O passaporte diplomático facilita entrada e saída em aeroportos internacionais. As pessoas que fazem jus a passaporte oficial ou diplomático brasileiro estão indicadas no Decreto 5.978/2006. Entre elas, está quem, embora não seja do governo ou não participe de missão oficial, deva portá-lo em função do interesse do país.

Documento foi concedido para Edir Macedo e sua esposa desempenharem de maneira mais eficiente suas atividades em prol das comunidades brasileiras no exterior - Reprodução

Galeria de Fotos

Governo Bolsonaro concede passaporte diplomático para Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da emissora Record Reprodução
Documento foi concedido para Edir Macedo e sua esposa desempenharem de maneira mais eficiente suas atividades em prol das comunidades brasileiras no exterior Reprodução

Comentários