Anac autoriza pequenas companhias a usar slots da Avianca em Congonhas

Na terça-feira, a Azul anunciou o início da venda de passagens para a ponte aérea Rio-São Paulo

Por Agência Brasil

Passageiros da Avianca esperam para serem remanejados para voos de outras companhias aéreas no Aeroporto de Congonhas.
Passageiros da Avianca esperam para serem remanejados para voos de outras companhias aéreas no Aeroporto de Congonhas. -
Brasília - A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a operação no aeroporto das empresas Passaredo e Map. As duas companhias receberam, ao lado da Azul, os slots, autorizações de pousos e decolagens no terminais, que pertenciam a Avianca, que suspendeu as operações em maio. Com a decisão efetuada nesta quarta-feira, dos 41 slots da Avianca, a MAP vai operar 12; a Azul 15, e a Passaredo ficou com 14. Todos eles, nos horários que eram operados pela Avianca Brasil na pista principal.
"A aprovação ocorreu após análise realizada em conjunto com o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) dos requisitos operacionais e de performance das aeronaves das empresas aéreas. Após a aprovação, as empresas poderão iniciar a oferta de voos de acordo com os horários alocados e as rotas registradas", disse a Anac.
Na terça-feira, a Azul anunciou o início da venda de passagens para a ponte aérea Rio-São Paulo. A empresa informou que fará 16 voos diários entre Congonhas e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com início das viagens previsto para 29 de agosto.
A Azul usará de cinco a seis aeronaves Embraer E-195, inicialmente na pista auxiliar do aeroporto. A empresa disse que vai operar com tarifas iniciais de R$ 99 por trecho.

A Anac também confirmou a alocação dos 14 slots da pista auxiliar para a empresa Two Flex dedicada à aviação regional com aviões de até nove lugares.
No final de julho, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) redistribuiu os 41 slots da Avianca em Congonhas para a Azul, Map e Passaredo, três das quatro empresas que manifestaram interesse nas autorizações.

A decisão de redistribuir os slots foi tomada pela Anac no dia 25 de julho, em reunião extraordinária e vale para a temporada de 27/10/2019 a 28/3/2020, mas, segundo a Anac, considerando o nível crítico de concentração e alta saturação da infraestrutura de Congonhas, as empresas estão autorizadas a iniciar imediatamente a oferta de voos.

Mesmo com a redistribuição dos slots, duas companhias concentram mais de 87% dos slot de Congonhas: A Gol e a Latam, com pouco mais de 43% dos slots da pista principal, cada. A Azul, Passaredo e MAP dividem o restante, pouco mais de 12%.

Comentários