Salles: Países que apontam o dedo já disseram que não cumprirão metas do acordo

O ministro também cobrou pagamentos ao Brasil dentro do Acordo de Paris, já que o acordo prevê pagamentos de US$ 100 bilhões por ano de países desenvolvidos para países em desenvolvimento

Por ESTADÃO CONTEÚDO

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles
Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles -
Brasília - O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse nesta segunda-feira, 9, que países que criticam o Brasil por problemas ambientais, como o aumento do desmatamento e das queimadas na Amazônia, já afirmaram que não cumprirão suas metas no Acordo de Paris. Já o Brasil, destacou, está no caminho para cumprir as suas. "O mundo inteiro assumiu posições no Acordo de Paris - diria que as do Brasil foram as mais audaciosas - e estamos cumprindo de maneira exemplar. Países que apontam o dedo para nós já disseram que não vão cumprir as deles. E os vilões somos nós?", indagou durante almoço debate organizado pelo Grupo de Lideres Empresariais (Lide) em São Paulo.

O ministro também cobrou pagamentos ao Brasil dentro do Acordo de Paris, já que o acordo prevê pagamentos de US$ 100 bilhões por ano de países desenvolvidos para países em desenvolvimento. "O Brasil pode receber crédito carbono, pagamento por serviços ambientais. Se prestamos serviços ambientais para o mundo, nada mais natural do que recebermos por ele", afirmou, sendo aplaudido pela plateia formada por empresários, em grande parte.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários