Eduardo Bolsonaro defende agressão a Glenn: 'Augusto Nunes não teve opção'

'Reagiu como qualquer pessoa normal com sangue nas veias poderia reagir', escreveu o parlamentar em seu Twitter

Por O Dia

Deputado federal Eduardo Bolsonaro
Deputado federal Eduardo Bolsonaro -
Rio - O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu a agressão feita por Augusto Nunes a Glenn Greenwald, no programa Pânico, da Jovem Pan, nesta quinta-feira.
"Fato que Augusto Nunes reagiu em legítima defesa de sua honra. Ninguém é obrigado a ser violentado a todo momento com distorções de suas falas, ser xingado na cara e aceitar. Augusto Nunes não teve opção. Reagiu como qualquer pessoa normal com sangue nas veias poderia reagir", escreveu o parlamentar em seu Twitter. 
O desentendimento entre os jornalistas aconteceu após Glenn relembrar uma declaração de Augusto sobre seus filhos adotivos.
Ao começar a entrevista, Glenn afirmou que não sabia que Augusto Nunes estaria presente, mas que para ele estava tudo bem, pois acredita que é possível dialogar com qualquer um. Entretanto, o americano informou que antes de começar o debate político ele deveria questiona-lo sobre uma declaração que Augusto fez anteriormente.
"Acredito no diálogo com qualquer um, inclusive com o Augusto Nunes. Mas, tem limites. Nós temos muitas divergências políticas e não tenho problema nenhum em ser criticado pelo meu trabalho. Eu critico ele também. Mas o que ele disse nesse canal Jovem Pan foi a coisa mais feia e suja que já vi em toda minha carreira como jornalista", começou Gleen.
"Ele disse que um juiz de menores deveria investigar nossos filhos e decidir se nós vamos perder a guarda. Com base nenhuma. Acusando que nós estamos os abandonando, fazendo negligência. A coisa mais nojenta que eu vi na minha vida", complementou.
Em seguida, Glenn questionou Augusto se ele realmente acreditava que juízes deveriam tirar a guarda dos filhos adotivos dele e do deputado federal David Miranda (PSOL), com quem o jornalista é casado. Ao que Augusto respondeu: "Essa é a prova que o Brasil criou um faroeste a brasileira. É que quem tem que se explicar e que comete crimes é quem fica cobrando quem age honestamente. Ouçam o que eu disse. Primeiro vocês vão perceber que ele não sabe identificar ironias. Não sabe identificar um ataque bem humorado. E eu convido ele a provar em que momento eu pedi que algum juizado fizesse isso. Disse apenas que o companheiro dele passa o tempo em Brasília e ele passa o tempo todo lidando com material roubado e questionei quem é que vai cuidar dos filhos? Era isso".
Visivelmente irritado, Glenn interrompe Augusto e o chama de covarde. Augusto revida com um tapa no jornalista e produtores do programa entram em cena para intervir na briga. Por fim, Emílio Surita, apresentador do programa, pede para a transmissão ao vivo ser cortada.
Confira o vídeo:
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários