Brasileiros ficam retidos dentro de cruzeiro em Portugal em meio ao coronavírus

Eles estão há mais de 24h no porto de Lisboa, onde não podem desembarcar e não possuem passagem de volta. Destino final era Gênova, na Itália, país mais afetado pelo Covid-19, que foi cancelado no meio do caminho

Por ADRIANO ARAÚJO

Brasileiros estavam desde domingo dentro de cruzeiro em porto de Lisboa, em Portugal
Brasileiros estavam desde domingo dentro de cruzeiro em porto de Lisboa, em Portugal -
Rio - Passageiros brasileiros vivem um drama há mais de 24 horas dentro do cruzeiro Fantasia, da MSC, atracado no porto de Lisboa, em Portugal. Dos cerca de 600 embarcados, pelo menos 196 não sabem como voltarão para o Brasil e temem contrair o novo coronavírus. A imprensa local informou que um dos 27 portugueses que desembarcaram está com o Covid-19, fato confirmado por uma contraprova realizada na noite desta segunda-feira. Ao todo, o país tem 23 mortes e mais de 2 mil casos confirmados.

O cruzeiro com 1.338 passageiros de ao menos 30 nacionalidades e muitos idosos começou sua viagem no dia 9 de março no Rio de Janeiro e seguiu para Santos (SP), Búzios (RJ) e Maceió (AL). Na Europa, passaria por Funchal e Lisboa, em Portugal; Tenerife, Barcelona e Cadiz, na Espanha; Marselha, na França; e o destino final no dia 26 seria Gênova, na Itália, país com mais de 6 mil mortes confirmadas pelo coronavírus.

A MSC, segundo relatam passageiros, prosseguiu viagem de Maceió, em Alagoas, para a Portugal no dia 13 de março, mesmo diante da pandemia que afeta em cheio a Europa. No porto local foi anunciado que a ida para Gênova seria cancelada, mas os outros destinos mantidos.

Os viajantes questionaram a continuação do passeio, mas foram informados que não havia problemas e que "estava tudo sob controle". Entretanto, apreensivos, alguns brasileiros desembarcaram em Maceió, temendo seguir com o passeio.

Uma das que não seguiu para a Europa foi a nutricionista Maria Cristina Guimarães, 68 anos. Ela retornou de Maceió para o Rio de Janeiro diante da incerteza. "Ficamos com medo de não conseguir desembarcar na Europa", contou.

Quem desembarcou em Alagoas teve que assinar um documento isentando a MSC de responsabilidade. De acordo com Maria Cristina, funcionários também desistiram de seguir no navio e rescindiram seus contratos temporários de trabalho.

Três dias depois, no dia 16, a empresa cancelou todas as suas viagens até o dia 30 de abril. A tripulação do Fantasia foi informada quando atravessava o Oceano Atlântico que o cruzeiro seria encerrado em Lisboa, onde chegou às 10h de domingo.
Capitão de cruzeiro avisou aos passageiros que viagem não seguiria até a Itália quando já tinham partido do Brasil - Reprodução vídeo | Arquivo Pessoal


Estrangeiros estão proibidos de desembarcar de cruzeiros em Portugal, que está em estado de alerta. A incerteza preocupa os passageiros, que dizem que a MSC só deixará descer quem tiver com passagem comprada.

"A MSC está nos obrigando a desembarcar do navio até o dia 26. Só que praticamente todos passageiros tiveram seus voos cancelados. Portugal não aceita ninguém descer do navio e essa é a nossa situação", disse o aposentado Ricardo Holtz, de 61 anos.

"No nosso entendimento, a MSC teria que junto às empresas aéreas conseguir o retorno ou fretar voos para levar os brasileiros para Rio e São Paulo", concluiu ele, que é de Santa Catarina e embarcou no Rio.

Segundo a advogada Alessandra Carlos, de 42 anos, quem fechou a viagem diretamente com a MSC tem passagem garantida e alguns conseguiram comprar as poucas viagens disponíveis nas empresas aéreas, que estão com preços muito altos.

"Queremos um voo fretado sem escalas para o Brasil ou um voo humanizado de repatriação", disse ela, que é de Franca, interior de São Paulo, e embarcou em Santos. O Itamaraty e o consulado do Brasil em Portugal foram comunicados da situação, segundo Alessandra.
A advogada Alessandra Carlos, de 42 anos, é uma das brasileiras que estão dentro do cruzeiro no porto de Lisboa, em Portugal - Arquivo Pessoal

A advogada conta que ela e outros passageiros tentaram cancelar antes do embarque por conta da pandemia, mas foram informados que teriam que pagar 100% de multa. Em Maceió, quando foi dada a opção de descer, muitos não o fizeram porque o valor das passagens estava alto e já tinham bilhete de volta comprado.

'Mídia está exagerando', disse capitão

Antes, Alessandra conta que a situação era minimizada pelo capitão do Fantasia, que dizia que a viagem iria até Gênova. "Achávamos um absurdo, mas ele dizia que não havia plano de alterar os destinos. Era dia 9 e ainda não estava esse pânico total aqui e ele dizia que a 'mídia brasileira estava exagerando', que ele era italiano e sabia exatamente o que estava acontecendo", relatou. Na época, a Itália já tinha ao menos 300 mortos.

A incerteza preocupa diante do que pode acontecer após o limite dado de desembarque pela MSC. "Eu estou aguardando uma posição da empresa para nos embarcar de volta para o nosso país. Tem casais idosos que nem saem da cabine. É uma situação de estresse, ninguém vem para um cruzeiro para passar por um situação dessa", lamentou.

Os brasileiros e cidadãos de outras nacionalidades deixarão o porto escoltados até o Aeroporto Humberto Delgado, desde que estejam com passagens compradas ou sejam repatriados pelos seus país.

Procurada, o Itamaraty não entrou em detalhes sobre o caso e disse que tem monitorado caos de passageiros brasileiros ao redor do mundo e atuado, caso necessário, para garantir o retorno dos seus cidadãos.

"Esclarecemos que, nesses casos, a responsabilidade pelo retorno dos nacionais cabe à empresa organizadora do cruzeiro. O Itamaraty acompanha os casos individuais que foram comunicados às Embaixadas, Consulados e Grupos de Crise para atuar, caso necessário, no sentido de garantir o retorno dos brasileiros".
Procurada pelo DIA, a MSC informou que um passageiro testou positivo para coronavírus. Ele não apresentava sintomas. Confira a íntegra: 
"À medida que emergência de saúde pública em relação ao COVID-19 continua evoluindo, as autoridades de todos os países do itinerário da Grand Voyage do MSC Fantasia fecharam efetivamente seus portos para todos os navios de cruzeiro. Devido a isso, o navio navegou em direção a Lisboa, onde será o seu destino final. O MSC Fantasia chegou ontem à Lisboa, em Portugal, às 9h, horário local.
A MSC Cruzeiros cooperou com as autoridades portuguesas para coordenar a chegada do navio a Lisboa e o desembarque dos passageiros. Todos os passageiros voltarão para seus países de origem logo após desembarcarem do navio.
As autoridades portuguesas estão atualmente realizando as verificações habituais, incluindo controles sanitários reforçados pelas autoridades de saúde, antes de autorizarem os passageiros a desembarcar. Considerando as precauções extras que todos os países estão aplicando em suas fronteiras para combater a disseminação do COVID-19, esse processo pode demorar mais que o normal.
A MSC Cruzeiros confirma que um passageiro de nacionalidade portuguesa testou positivo para o COVID-19 após o desembarque. Esse passageiro não apresentava sintomas.
Como parte das reforçadas medidas que a MSC Cruzeiros introduziu em toda a sua frota para combater a propagação do COVID-19, o MSC Fantasia passou por vários processos profundos de higienização durante a viagem. Além disso, a MSC Cruzeiros realizou medidas de triagem no embarque e verificou todos os históricos de saúde e de viagens de todos os passageiros e tripulantes, antes de permitir o embarque.

Este é o porto final do cruzeiro do MSC Fantasia. Tendo em vista a decisão da MSC Cruzeiros de interromper, temporariamente, todas as suas operações até 30 de abril, o MSC Fantasia deixará agora de operar.

A MSC Cruzeiros está trabalhando na organização dos voos para trazer os passageiros de volta ao Brasil, com previsão para os próximos dias.

Os passageiros que estão a bordo receberão uma carta de crédito no valor do pacote do cruzeiro, que poderá ser resgatado em um cruzeiro futuro, a qualquer momento até o final de 2021, e um crédito a bordo de 200 Euros/Dólares, por cabine, reembolsável, a ser utilizado no futuro cruzeiro.

Quaisquer pacotes pré-pagos (bebidas, excursões, etc.), proporcionais aos dias não usufruídos do cruzeiro, também serão automaticamente reembolsados.

A MSC Cruzeiros deseja agradecer às autoridades portuguesas por sua cooperação. Queremos também pedir desculpas aos nossos passageiros pela inconveniência dessa situação e agradecer a eles por sua confiança e compreensão contínuas."

Galeria de Fotos

Brasileiros estavam desde domingo dentro de cruzeiro em porto de Lisboa, em Portugal Arquivo Pessoal
A advogada Alessandra Carlos, de 42 anos, é uma das brasileiras que estão dentro do cruzeiro no porto de Lisboa, em Portugal Arquivo Pessoal
Capitão de cruzeiro avisou aos passageiros que viagem não seguiria até a Itália quando já tinham partido do Brasil Reprodução vídeo | Arquivo Pessoal

Comentários