Bolsonaro inclui atividades religiosas e lotéricas em lista de serviços essenciais

'Acho que o pastor vai saber conduzir o seu culto. Ele vai ter consciência, se a igreja está muito cheia, falar alguma coisa. Ele vai decidir lá', defendeu presidente em entrevista

Por O Dia

Jair Bolsonaro com o pastor Silas Malafaia em igreja na Penha
Jair Bolsonaro com o pastor Silas Malafaia em igreja na Penha -
Brasília - O presidente Jair Bolsonaro incluiu atividades religiosas e casas lotéricas na lista de serviços essenciais que não podem ser interrompidos durante o combate à pandemia do novo coronavírus. A inclusão foi feita por meio de um decreto publicado nesta quinta-feira atualizando o primeiro, de 20 de março.
Em entrevista exibida pelo SBT na sexta-feira, Bolsonaro havia defendido o funcionamento de igrejas. "Muita gente para dar satisfação ao seu eleitorado toma providências absurdas. Fechando shopping, tem gente que quer fechar igreja, é o último refúgio das pessoas", disse ao apresentador Ratinho. "Eu acho que o pastor vai saber conduzir o seu culto. Ele vai ter consciência, se a igreja está muito cheia, falar alguma coisa. Ele vai decidir lá", acrescentou.
O presidente anunciou na quarta-feira (25), por meio de sua conta no Twitter, que incluiria as casas lotéricas na lista de atividades essenciais. "No Brasil existem 12.956 casas lotéricas e 2.463 se encontram fechadas por decretos estaduais ou municipais. Para que possam funcionar em sua plenitude, atualizei, nessa data, o Decreto 10.282", escreveu o presidente no Twitter.
O presidente Jair Bolsonaro editou na noite da última sexta-feira (20) um decreto e uma medida provisória (MP) que garantem ao Governo Federal a competência sobre serviços essenciais, entre os quais a circulação interestadual e intermunicipal. A determinação foi uma reação à disputa entre o presidente da República e governadores, especialmente Wilson Witzel (Rio) e João Doria (São Paulo), no enfrentamento ao novo coronavírus.

Comentários