Roberto Jefferson e ativistas bolsonaristas são alvos de operação da PF sobre fake news

Mandados de busca e apreensão, expedidos pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, são cumpridos em vários estados. Luciano Hang, dono da Havan, deputado Douglas Garcia (PSL-SP), o blogueiro Allan dos Santos e a blogueira Sara Winter são alvos

Por O Dia

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes
Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes -
Rio - A Polícia Federal (PF) cumpriu, na manhã desta quarta-feira, 29 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, relator do inquérito das investigações sobre fake news. O ex-deputado federal Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang, dono da Havan, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP), o blogueiro Allan dos Santos, a blogueira Sara Winter e o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) estão entre os alvos.
O humorista Reynaldo Bianchi Junior, conhecido como Rey Biannchi também é um dos alvos dos 29 mandados de busca e apreensão
Os alvos dos mandados, confirmados até a última atualização, são:

• Luciano Hang, empresário
• Roberto Jefferson, ex-deputado federal e presidente do PTB
• Douglas Garcia (PSL-SP), deputado estadual
• Daniel Silveira (PSL-RJ), deputado federal
• Allan dos Santos, blogueiro
• Sara Winter, blogueira
• Rey Biannchi, humorista
• Rafael Moreno, dono do perfil Robô Conservador
• Enzo Leonardo Suzi, youtuber
As ordens judiciais foram cumpridas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina.
Nas redes sociais, o deputado federal Junio Amaral (PSL-MG) afirmou, pela manhã, que o blogueiro Allan dos Santos era um dos alvos da operação e que a PF estava na casa dele. Segundo o G1, o ex-deputado federal e presidente do PTB, Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) também são alvos da operação. Os quatro são aliados do presidente Jair Bolsonaro.
As buscas a Jefferson e Hang foram realizadas nas casas deles, no Rio de Janeiro e em Santa Catariana, respectivamente. Em relação ao deputado Douglas Garcia, as buscas foram realizadas no gabinete, na Assembleia Legislativa de São Paulo, onde computadores foram apreendidos.
As buscas sobre Allan dos Santos ocorreram na casa dele, em uma área nobre de Brasília.
Manifestação dos investigados
Nas redes sociais, o deputado Douglas Garcia se pronunciou sobre as buscas e afirmou que "pode criticar quem quiser" e que o STF "está usando do poder para calar conservadores". A blogueira Sara Winter também foi alvo da operação. O humorista Rey Biannchi gravou um vídeo enquanto os agentes da PF faziam as buscas em sua casa. "São 6h. Sou cumpridor dos meus, pagador de impostos, não fui indicado por ninguém. O STF manda investigar a minha vida. Quem deveria ser investigado? Eu não sou advogado, não fui advogado do PCC, nem nada", questionou.
"Eu vou processar o STF. O inquérito para mim, humorista?[...] Vou mandar esse vídeo para todo mundo. A Bia Kicis, deputada federal, lá em Brasília, vou mandar para Carlos Bolsonaro. Eu não tenho medo de nada, não. Eu pago meus impostos", afirmou em vídeo.
O empresário Luciano Hang também se manifestou e afirmou que "jamais" atentou ou "fez" fake news contra o STF.
"Estou vendo que está nas redes sociais, nas noticias (de) busca e apreensão da minha casa e meu escritório. Levaram o meu celular e computador pessoal para ver se eu tinha feito alguma coisa contra o STF, fake news contra a corte. Jamais. STF, poder executivo, legislativo são poderes que exercem a sua liberdade de expressão. Jamais atentei ou fiz fake news contra o STF", alegou.
Ele ainda citou o papel da imprensa. "A mídia é importante nesse pais para levar boas notícias, notícias verdadeiras.Todas as coisas que eu faço coloco elas nas minhas redes sociais, fabrico notícias para que todo mundo tenha a minha posição sobre qualquer assunto. Isso se chama liberdade de expressão. O país é um país democrático, temos que ter a liberdade de expressão e de pensamento", declarou.
"Meu telefone e meu computador vão provar que jamais produzi noticias falsas contra nenhum membro ou contra a Alta Corte do país", concluiu.

Inquérito das Fake News.

Publicado por Luciano Hang em Quarta-feira, 27 de maio de 2020
O comandante Winston Lima, coordenador do Bloco Movimento Brasil, também se manifestou sobre a operação da PF. 
 No perfil do Twitter do Robô Conservador, Rafael Moreno criticou a ação da PF. 
O youtuber Enzo Leonardo Suzi gravou um vídeo no Youtube e afirmou que a PF estava na casa da mãe dele para fazer buscas. 

Galeria de Fotos

Allan dos Santos Reprodução/ Redes Sociais
Deputado estadual do PSL-SP, Douglas Garcia Reprodução / Redes Sociais
Humorista Rey Biannchi Reprodução / Redes Sociais
Blogueira Sara Winter Reprodução / Redes Sociais
Roberto Jefferson se aproxima de Bolsonaro e posta foto com arma Reprodução Twitter
Luciano Hang ao lado do presidente Jair Bolsonaro Reprodução

Comentários