Deputado quer 'penduricalho' no salário de militares

Impacto nas contas públicas seria de R$ 2,8 bilhões por ano

Por

Major Vitor Hugo
Major Vitor Hugo -

O deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), ex-líder do governo na Câmara e ainda aliado fiel do presidente Jair Bolsonaro, sugeriu uma mudança na lei para permitir que militares possam acumular dois "penduricalhos" com natureza semelhante. Pela proposta, integrantes das Forças Armadas poderiam receber ao mesmo tempo o adicional por tempo de serviço e a nova compensação por disponibilidade militar, criada no ano passado durante as discussões da Reforma da Previdência dos militares. O impacto nas despesas foi estimado em R$ 2,8 bilhões por ano.

A iniciativa do parlamentar, que ainda não foi analisada pelo governo, se soma a outras medidas que trazem benesses aos militares. Como mostrou o Estadão nessa segunda-feira, 31, o Ministério da Defesa teve aval da Advocacia-Geral da União (AGU) para que integrantes das Forças Armadas com cargo no governo possam acumular remunerações acima do teto do funcionalismo - R$ 39,3 mil. Os pagamentos fora do limite, no entanto, estão suspensos durante a pandemia da covid-19 e enfrentam resistência interna do Ministério da Economia. O vice-presidente, Hamilton Mourão, que é general da reserva, afirmou ser contrário por uma questão "ética e moral".

Comentários