Sugar daddy e garoto de programa se conheceram através de aplicativo de mensagensMarcello Casal Jr/Agência Brasil

São Paulo - Um empresário de Botucatu (SP) foi condenado a pagar R$ 2.650 a um garoto de programa, na qual teria dado calote. A decisão foi determinada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, nesta terça-feira (11). Ainda cabe recurso. As informações foram reveladas pelo G1.
O caso começou em agosto de 2020, quando os dois fizeram uma forma de contrato verbal depois de se conhecerem através de um aplicativo. Na ocasião, os pagamentos e presentes teriam sido prometidos pela realização de fetiches do réu por meio de vídeochamadas.
Segundo o garoto de programa, foi prometido para ele R$ 2 mil mensais em troca de disponibilidade total, além de um celular no valor aproximado de R$ 9 mil. O pagamento não teria sido realizado, alegou o jovem. 
Sugar Daddy é termo dado para homens que oferecem dinheiro e presentes em troca de um relacionamento com pessoas mais novas.