Ex-'Malhação', Juan Paiva lança filme em Cannes

Formado pelo grupo teatral Nós do Morro, ator faz um hemofílico no longa 'Sem Seu Sangue'

Por Juliana Pimenta

Juan Paiva, de 21 anos: criado no Morro do Vidigal
Juan Paiva, de 21 anos: criado no Morro do Vidigal -

Rio - Quanto tempo demora para chegar do Vidigal a Cannes? Para o ator Juan Paiva, a jornada durou 16 anos. O ator, que está na cidade francesa para a divulgação do longa 'Sem Seu Sangue', conta que começou a carreira aos 5 anos de idade, com o personagem Wesley, no filme '5 Vezes Favela - Agora por Nós Mesmos'. Hoje, no maior festival de cinema do mundo, Juan conta que está muito feliz pela oportunidade. "Eu só tenho a agradecer a Deus por estar conseguindo realizar os meus sonhos".

Com apenas 21 anos, o jovem ator diz que passou uma preparação intensa para viver o protagonista do filme que está sendo lançado. "O Artur é hemofílico, mas leva uma vida intensa e perigosa. Ele não se cuida e faz muitas coisas que eu não sabia fazer. Eu tive que aprender a andar de skate e a ficar mais safo na moto para o personagem".

Mas, para Juan, a preparação foi mais um momento prazeroso de trabalho. "Foi maravilhoso, porque eu sempre vou aprendendo um pouco mais. E acho que o caminho é esse. Acho que a gente precisa estar sempre com a mente aberta e disposto a aprender pra se tornar pessoas interessantes e artistas interessantes", comenta.

Nós do Morro

A preparação para ser um artista, no entanto, começou ainda bem cedo com o grupo teatral Nós do Morro, lá no Vidigal, onde o ator cresceu. "Eu entrei no Nós do Morro aos 8 anos de idade, e o grupo me deu a oportunidade de trabalhar com atuação, que é o que eu mais gosto de fazer. O grupo nos dá uma cultura que é importante pra gente se construir como ser humano e é essencial para a vida das crianças e jovens que estão crescendo nas comunidades com uma realidade que, às vezes, é complicada. Talvez, o princípio do Nós do Morro seja construir seres humanos e depois artistas".

Malhação

Famoso pelo papel do motoboy Anderson, em 'Malhação - Viva a Diferença' (trama vencedora do Emmy), Juan é grato pelo destaque que teve na novela da Globo. "'Malhação' foi o trabalho que mais me deu visibilidade, porque o público é enorme. E eu acho que a nossa novela fez tanto sucesso porque abordava questões que a gente vive. Falava do jovem como ele é, e eu acho que isso foi o mais interessante", destaca.

Preconceito

Por ser negro e favelado, Juan (assim como alguns dos seus personagens) já foi vítima de racismo e revela a melhor maneira de combatê-lo. "Preconceito vem de pessoas com a mente fechada, de pessoas ignorantes, e eu acho que, com educação, a gente consegue quebrar isso. Fazer um bom trabalho é a melhor maneira de quebrar todo esse preconceito que existe", acredita.

 

Comentários