Só dá Teló no 'The Voice'

Tony Gordon, do time do sertanejo, vence competição, e técnico é pentacampeão

Por Juliana Pimenta

O técnico Michel Teló comemorou mais um título ao lado de seu candidato, o cantor Tony Gordon
O técnico Michel Teló comemorou mais um título ao lado de seu candidato, o cantor Tony Gordon -

Rio - Como já havíamos adiantado na edição do DIA D de 20 de julho, em entrevista com Michel Teló, a chance de o cantor ser pentacampeão era grande. E não é que aconteceu? Mais uma vez, o sertanejo foi o técnico vencedor do 'The Voice Brasil'.

Com 36,62% dos mais de 18 milhões de votos do público, Tony Gordon, finalista do Time Teló, foi consagrado campeão do programa, na última quinta-feira. Teló comemorou mais essa vitória.

"Eu me sinto um cara abençoado, sortudo e que teve a alegria de fazer as escolhas certas. Fico muito feliz de ter participado de cinco edições e ganhado as cinco. Sempre achei que tive times bacanas, mas o programa também dá umas reviravoltas que a gente não espera. São várias escolhas que levam a esse momento de ganhar o programa, e eu tive a alegria de fazer algumas delas", revela, em tom de humildade.

Comemoração

Encantando o público com sucessos dos Beatles e Roberto Carlos, Tony Gordon se emocionou com o reconhecimento que ganhou a partir do programa. "São 32 anos de carreira. Antes de entrar aqui, eu era o Tony, filho de Denise Duran. Eu entrei no 'The Voice' e me tornei o 'The Voice'. Agora eu sou o 'Tony Gordon do The Voice' e eu tenho muito orgulho disso. Aqui a gente representa o bom músico, o bom cantor. Eu não estou sozinho, são todos lindos. Tudo é muito de verdade e estamos aqui para passar essa verdade", declara.

E Teló completa: "Gosto e me identifico muito com o Tony. É uma grande voz. Aos 53 anos, a gente tem, sim, que ter a capacidade de renovar os nossos sonhos. Aqui a gente aprendeu muito com ele. Está só começando uma nova fase que eu tenho certeza de que vai ser de muito sucesso", aposta.

Detalhes e torcida

Além de elogiar as vozes do seu time, o técnico revela um pouco das condições que o levam a escolher um candidato em detrimento de outros. "Grandes vozes a gente tem muitas. Mas é sempre no detalhe. Existe também aquela coisa do momento, quando a estrela da pessoa está brilhando naquele momento e o público compra a ideia naquele momento, o estilo que a pessoa se propõe a cantar naquela temporada. É uma junção de fatores, não tem um só. Tem coisas que são um pouco inexplicáveis", diz o pentacampeão.

Sempre encenando divertidas disputas com os outros técnicos (Ivete Sangalo, IZA e Lulu Santos), Michel Teló, além de treinar os seus cantores, torceu muito para que os representantes do seu time saíssem vitoriosos. "Nas temporadas em que eu estou aqui, as grandes vozes, que cantavam muito, realmente ganharam. Mas tem aquela coisa de 'opa, a estrela dessa pessoa brilhou'. É preciso entender isso e lutar para ser alguém do nosso time", conta.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários