Flora Matos fala sobre possível encontro com Emicida: 'Confesso que não tenho essa intenção'

Cantora é atração do STU Open, maior evento de skate da América Latina

Por Juliana Pimenta

Flora Matos: lançamento de EP e novo álbum em 2020
Flora Matos: lançamento de EP e novo álbum em 2020 -

Rio - O STU Open, maior evento de skate da América Latina, recebe, neste sábado, a rapper Flora Matos para um show gratuito na Praça Duó, na Barra da Tijuca. A cantora brasiliense comemora a oportunidade de cantar na cidade e em um ambiente de valorização da cultura urbana.

"Estou feliz de me apresentar em um evento que reúne a galera do skate. E o Rio de Janeiro é uma cidade que eu amo de paixão. Acho que vai ser incrível", prevê a rapper, que revela que o amor pela música veio de berço.

"Minha família tem artistas de várias áreas, e é muito legal perceber o quanto nós nos completamos. A música sempre esteve presente na minha vida porque meu pai é músico, multi-instrumentista, e pesquisador. Desde pequena, eu ouço black music", conta a cantora, que apesar da ancestralidade favorável, entende que as mulheres ainda sofrem para conseguir um lugar no mundo do rap.

"O espaço sempre existiu, mas algumas pessoas insistem em não deixar que a gente ocupe. Essa barreira precisa ser quebrada. Mas não só no rap como em toda a indústria da música", argumenta.

Preferências

Mas, para cantar, Flora teve que encontrar seu temas preferidos. O escolhido da rapper foi o sentimento mais universal de todos. "Eu acho que falar sobre amor sempre foi algo muito presente na minha música. Até partindo do princípio que o amor é irmão do ódio, mas o amor transforma mais", explica ao confessar os artistas mais ouvidos da sua playlist. "Travis Scott, Don Tolliver (artista da gravadora do Travis), Erykah Badu e Kanye West", enumera.

Polêmica

Mas, no final das contas, é difícil falar de Flora Matos sem lembrar da rivalidade travada entre a rapper e Emicida desde 2018. Tudo começou quando, em fevereiro do ano passado, o rapper paulistano citou cantoras negras que se destacavam no rap, e Flora Matos ficou de fora da lista. A rapper insinuou que Emicida estivesse sendo racista, e os dois continuaram discutindo sobre o uso da causa negra para autopromoção.

Sobre a confusão, Flora bate o martelo. "Veja bem... Muito mais foi dito do que foi discutido. Se eu vou cruzar com ele? Confesso que não tenho essa intenção", dispara a cantora, apesar de não se esquivar de esbarrar com o rival em grandes festivais.

Próximo passos

Para o futuro, no entanto, Flora quer deixar essa história para trás e focar em novos projetos. "Em breve vai sair o disco do Willsbife, e tem uma track minha nele. Logo também sai o meu EP, e em 2020 pretendo lançar um álbum novo. Estou desenvolvendo um projeto que explora moda e artes plásticas. São duas novas paixões pra mim, e estou bem animada com esse novo momento da minha vida", declara.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários