BRT do Samba cancelado: Marquinhos de Oswaldo Cruz diz que deu apoio desde o começo

Assessoria explica que a razão para o cancelamento foi justamente a não-realização don Trem do Samba

Por O Dia

Samba - BRT do samba - Marquinhos de Oswaldo Cruz
Samba - BRT do samba - Marquinhos de Oswaldo Cruz -

Rio - O BRT do Samba, evento que aconteceria hoje para adiantar as comemorações do dia nacional do gênero, foi cancelado na tarde de sexta-feira. O BRT, que estava organizando o evento, divulgou uma nota afirmando que o evento não aconteceria porque "fomos assolados pela notícia de que o nosso padrinho não poderá nos acompanhar".

O padrinho, no caso, é Marquinhos de Oswaldo Cruz, criador do Trem do Samba, cuja edição de 2019 foi cancelada na quinta, por falta de patrocinadores. A assessoria do BRT diz que o que pesou para que o BRT do Samba não fosse realizado foi justamente a notícia de que o Trem não irá acontecer, e que não haveria clima para o evento. O objetivo é que o dinheiro destinado para o BRT do Samba seja doado ao Trem.

Marquinhos conta que conversou com os organizadores sobre uma possível participação sua, mas que não chegou a concretizar nada porque seu foco era o Trem do Samba. "Eu queria me preocupar era com o Trem, que dificilmente iria acontecer", conta, negando que o cancelamento do BRT esteja condicionado à sua não-participação. "Dei apoio desde o começo. Já houve barca do samba, bonde do samba. Quanto mais, melhor. Só não poderia haver outro Trem do Samba porque a marca é minha", conta.

Sobre a questão da doação, Marquinhos esclarece que ela não garante a realização do Trem. "O montante usado para fazer o Trem do Samba é muito alto, são 1.500 pessoas, 600 músicos remunerados, banheiros. Fiz ano passado com uma verba pequena e ainda assim foi caro", afirma. "Já levamos Paulinho da Viola, Nei Lopes, Jorge Aragão".

Durante o fim de semana, Marquinhos irá participar do Dia Nacional do Samba em Niterói (show no domingo, com Zé Luiz do Império, Nelson Rufino e Osvaldinho da Cuíca), na Concha Acústica. Ontem, ele esteve ao lado de Nei Lopes no show 'Guimbaustrilho', no Centro Cultural Banco do Brasil.

Homenagem

O vereador Tarcisio Motta (PSOL) irá conceder a Medalha Pedro Ernesto ao Trem do Samba na segunda. Para o parlamentar, o Trem do Samba é um dos eventos culturais mais importantes do Rio de Janeiro. "É uma festa que revive os primeiros momentos do samba e sua intensa relação com a cidade, evidencia a força do gênero e do subúrbio carioca", diz Motta, que preside a Comissão Especial de Carnaval. 

A entrega faz parte de uma série de homenagens que Motta realiza no mesmo dia, durante o lançamento do relatório da Comissão, em uma roda de samba na Cinelândia às 18h30. Além do Trem do Samba, ganham a medalha o Grêmio Recreativo Cacique de Ramos, o Bloco Carnavalesco Bafo da Onça, o músico Eduardo Gallotti, o diretor de Carnaval Laíla e Dona Neném, baluarte da Portela.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários