Carol Castro revela bastidores de filme de suspense

Estrelando o longa 'O Juízo', atriz conta que foi mordida por marimbondo durante as filmagens e fala do relacionamento com Bruno Cabrerizo

Por Juliana Pimenta

Carol Castro, estrela do filme 'O Juízo'. À dir., a atriz com o namorado, Bruno Cabrerizo.
Carol Castro, estrela do filme 'O Juízo'. À dir., a atriz com o namorado, Bruno Cabrerizo. "É legal ver o público shippando o casal", diz ela -

Rio - Desde que surgiu como a Gracinha, de 'Mulheres Apaixonadas', há 16 anos, Carol Castro não deixa de surpreender seu público. Dessa vez, a atriz estrela o filme de suspense 'O Juízo', uma produção irreverente, em cartaz nos cinemas pelo país. "Fazer um filme tenso como esse é estar em constante estado de alerta. Eu até criei uma playlist chamada 'Tereza' com músicas que me deixavam num estado de tensão", conta a atriz revelando a técnica usada para se concentrar e entrar na atmosfera do filme.

"Eu estava sempre com o fone de ouvido, me preparando. Fazer esse filme foi uma experiência única, diferente de tudo o que eu já tinha feito", adianta Carol sobre o longa que conta a história de um casal que decide se mudar para uma fazenda sem saber que o local era assombrado.

"Eu sempre fui fã de filmes de suspense. Gostava, inclusive, mais de filmes como esse do que de terror propriamente dito. Acho que o público não vai sentir medo, mas acredito que todo mundo vá ficar tenso do início ao fim", alerta a protagonista.

Esquisitices

Como é comum em produções que envolvem um clima de mistério, os bastidores de 'O Juízo' também foram cercados de situações inusitadas. Carol Castro lembra, entre risos, de um desses eventos peculiares.

"Em uma das filmagens, eu estava em uma sequência que minha personagem corria bastante. Eu tinha que correr e entrar na casa muito rápido, assustada. E, simplesmente, na hora em que eu estava subindo os degraus da casa, um marimbondo entrou na minha boca e quase engoli o marimbondo. É claro que cuspi e coloquei ele para fora, mas o ferrão acabou pegando no meu lábio inferior e ficou super inchado. Era uma sequência em que eu estava chorando muito e eu lá tendo que segurar a emoção, colocando o gelo na boca", revela.

Outra situação adversa pontuada pela atriz foi a mudança brusca no clima durante a produção do filme. "Isso foi muito inusitado. Nós marcamos as gravações para um período de sol, mas quando chegou lá, a gente encarou dias e dias de chuva. Foi chuva a ponto de ter externa cancelada porque nenhum carro conseguia chegar à locação. E a chuva foi tanta que a gente teve que comprar galocha para toda a equipe. A gente acabou com o estoque de galochas da cidade e teve que comprar galocha na cidade vizinha", lembra Carol.

CINEMA BRASILEIRO

Apesar das restrições impostas pelo governo ao cinema brasileiro, a atriz faz questão de ressaltar a qualidade da produção nacional e comemorar o reconhecimento no exterior. "Graças a Deus, o cinema brasileiro está nadando contra a maré. Em uma fase tão difícil, estamos com muitos bons filmes. Estamos conseguindo fazer os filmes mesmo com tantas dificuldades. Então, com certeza, esse reconhecimento internacional e essa quantidade de filmes viajando o mundo é de uma importância enorme", defende Carol, frisando que o audiovisual é um setor que gera muito emprego e traz lucros ao país.

NAMORO

No que diz respeito à vida pessoal, Carol é só felicidades. Namorando o galã Bruno Cabrerizo, a atriz revela que o casal foi desenvolvendo o relacionamento de forma bem gradual. "Fomos deixando tudo acontecer aos poucos. Nos conhecemos antes dos nossos personagens se envolveram na novela ('Órfãos da Terra'), e a gente foi vivendo cada dia devagar, ainda sem rótulos no início", revela a atriz, que já se ajustou às especificidades da vida do amado.

"Existe a questão de ele ter a base na Itália por conta dos dois filhos. Mas eu também tenho minha prioridade, que é minha filha. Então, aos poucos, a gente foi se encaixando. O namoro com o Bruno vai muito bem, e estamos muito felizes", comemora Carol, que se diverte com o carinho do público com os dois. "É muito legar ver o público shippando o casal. A gente dá risada disso juntos", conta. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários