Paula é acusada de racismo ao contar caso de feminicídio no 'BBB 19'

Participante disse que pensou que assassino era 'faveladão', mas se surpreendeu ao perceber que o homem era 'branquinho'

Por O Dia

Paula é acusada de racismo nas redes sociais
Paula é acusada de racismo nas redes sociais -

Rio - Paula é uma das participantes mais polêmicas do "BBB 19". Depois de dizer a Danrley que já usou drogas ilícitas logo nos primeiros dias do reality show, Paula agora está sendo acusada de racismo por internautas.

Saiba tudo sobre o 'BBB 19'

A declaração considerada racista aconteceu na sexta-feira, durante conversa com Diego e Hariany. Paula contava sobre um caso de feminicídio e disse que se surpreendeu pelo fato de o autor do crime não ser "faveladão" e sim "branquinho".

"Ela levou 34 facadas. Mas ela achou que tinha levado só três, porque ela levou e desmaiou. Sentiu só um molhado nas costas", disse Paula. Hariany, então, perguntou o motivo do crime. 

"Acho que ela tinha traido ele. Ela cheia de vergão... E era aquela faca de pão. Aí eu pensei que ia chegar o maior 'faveladão' lá, e quando vi, o cara era branquinho, morou não sei quanto tempo na Austrália ou no Canadá... E pensei 'não é possível que fez isso", afirmou Paula. 

"O cara era louco mesmo então", disse Diego. "Era", disse Paula, que ainda criticou o jeito que a vítima falava. "Mas a mulher era 'mana' mesmo. De chegar e ficar falando 'toda assim", disse, imitando o jeito da vítima. 

Drogas

Paula também foi acusada de preconceito logo no início do programa quando perguntou se Danrley, morador da Rocinha, já tinha usado drogas. O rapaz disse que não e Paula insistiu que ele já devia ter usado sim. Em seguida, a participante começou a listar as drogas que já "experimentou". 

Comentários