Identificação com participantes e reflexo da realidade são segredos de sucesso do BBB, apontam especialistas

Sociólogos e filósofos fazem análise sobre como as pessoas enxergam o isolamento

Por O Dia

Rafa, Manu e Thelma na final do 'BBB 20'
Rafa, Manu e Thelma na final do 'BBB 20' -
Rio - Em uma edição histórica, o programa Big Brother Brasil completa 20 anos e também marca recordes mundiais. Em março, uma das fases eliminatórias, o famoso “paredão”, alcançou 1,5 bilhão de votos, o que equivale a cinco vezes a população brasileira. Mas qual o segredo para esse sucesso? Há quem diga que está na seleção dos participantes – metade dos brothers da 20ª edição eram influenciadores digitais.

Galeria de Fotos

Thelma na calçada da fama do BBB Reprodução de internet
Thelma, campeã do BBB 20, entre Rafa e Manu Globo/Artur Meninea
Thelma, campeã do BBB 20 Globo/Artur Meninea
Rafa, Manu e Thelma na final do 'BBB 20' Reprodução TV
Thelma no 'Encontro' Reprodução
Mari Gonzalez e Bianca Andrade fazem live após a final do 'BBB 20' Reprodução Internet
Babu Santana comemora a vitória de Thelma no 'BBB 20' Reprodução
Tiago Leifert na final do 'BBB 20' Reprodução
Bruna Marquezine conversa com Manu Gavassi após a final do 'BBB 20' Reprodução
Rafa Kalimann no hotel após a final do 'BBB 20' Ag. News
Final do BBB 20 Reprodução de TV
Final do BBB 20 Reprodução de TV
Final do BBB 20 Reprodução de TV
Rafa Kalimann e Thelma na final do 'BBB' Reprodução de TV
Thelminha na final do 'BBB' Reprodução de internet
Globo/Victor Pollak photoshop:ColorMode: 3 photoshop:DateCreated: 2020-01-19 photoshop:ICCProfile: Adobe RGB (1998) photoshop:Urgency: 1 signature: e9f3367428bcc2ae174a8634cefd672b43563a0bf9e1ec75c878eafc32040f1e stRef:documentID: 087074CD767EB2A21A8EF5FAD4E508E7 stRef:instanceID: xmp.iid:0bb352e5-7f4a-db46-8d38-ac265e468e07 stRef:originalDocumentID: 087074CD767EB2A21A8EF5FAD4E508E7 tiff:Make: Canon tiff:Model: Canon EOS 5D Mark IV tiff:Orientation: 1 tiff:ResolutionUnit: 2 tiff:XResolution: 19998266/100000 tiff:YResolution: 19998266/100000 unknown: 2 xmp:CreateDate: 2020-01-19T18:37:00:00 xmp:CreatorTool: FotoWare FotoStation xmp:MetadataDate: 2020-01-20T12:27:24-03:00 xmp:ModifyDate: 2020-01-20T12:27:24-03:00 xmp:Rating: 1 xmpMM:DocumentID: xmp.did:58100fd2-aa67-e043-ad12-dc89043caf53 xmpMM:InstanceID: xmp.iid:58100fd2-aa67-e043-ad12-dc89043caf53 xmpMM:OriginalDocumentID: 087074CD767EB2A21A8EF5FAD4E508E7 Profiles: Profile-8bim: 1020 bytes Profile-exif: 10940 bytes Profile-icc: 560 bytes Profile-iptc: 952 bytes BBB 20 - Manu Gavassi Caption
Participantes da 20ª edição do 'BBB 20' Divulgação
Babu, do BBB 20, é torcedor do Flamengo Reprodução
Marcela Mc Gowan escreveu uma carta aberta às sisters do 'BBB' Reprodução de Instagram
Entretanto, há quem defenda que, na verdade, a receita não é nova, já que traz uma boa dose de realidade entre os cômodos vigiados, e também uma parcela de fuga da realidade e entretenimento. Para o filósofo Alailson de Oliveira, do Colégio Marista Santa Maria, os dois elementos combinados asseguram o sucesso do programa. “Apesar de ser um jogo, um programa em que todos sabem que são vigiados, o que representa uma fuga da realidade, ali também se vê opiniões e posições que são reais. Isso gera identificações e reflete a nossa realidade de certa forma”, esclarece.

A socióloga Marcia de Oliveira reforça essa ideia ao afirmar que a casa representa muito do que é a realidade da vigilância assistida. “Está cada vez mais aceito o vigiar, o assistir. Se o público quiser, consegue observar os participantes da casa durante 24 horas por pay per view, por exemplo. É o que se faz nas redes sociais também”, explica.

Marcia comenta também que o programa é um bom exemplo do que fala o autor Zygmunt Bauman, em sua obra “Sociedade Líquida”. “Vivemos em uma era das relações líquidas, não perenes, em uma sociedade que rapidamente transforma alguém em celebridade, mas que a esquece com a mesma facilidade. Ao mesmo tempo em que isso é entretenimento, é também a nossa realidade”.

Outro fator importante para a grande adesão dos brasileiros a um modelo que já poderia estar repetitivo, é a conexão com os participantes. A professora de interioridades do Colégio Marista de Brasília, Kelly Maia, explica que o programa é composto pelo confinamento de pessoas de diferentes origens, crenças e valores. “O público estabelece uma relação afetiva com os personagens que elege dentro da casa. Esse vínculo faz com que os telespectadores apoiem, votem, torçam e debatam os temas defendidos lá dentro”.

“Somos curiosos por natureza. Gostamos de espiar e como vivemos em meio a padrões sociais, nos espelhamos nos outros para organizar nossas condutas”, analisa Marcia, que conclui: “ter a possibilidade de decisão sobre o destino do outro, é muito empoderador. E no fim das contas, resolver o problema alheio, decidir questões do outro é sempre mais fácil do que as nossas próprias, muito do sucesso do programa pode estar aí”, conclui.
Assista ao debate dos especialistas: 

Comentários