Amor de Mãe: retorno da saga de Lourdes, Thelma e Vitória só no ano que vem TV Globo/Divulgação
Amor de Mãe: retorno da saga de Lourdes, Thelma e Vitória só no ano que vem TV Globo/Divulgação TV Globo/Divulgação
Por Filipe Pavão*
Rio - “Amor de Mãe” voltou ao horário nobre da Rede Globo no início do mês com um compilado dos melhores momentos da primeira fase. Interrompida pelo agravamento da pandemia da covid-19 em março de 2020, a trama retornou, nesta segunda-feira, com capítulos inéditos e promete muitas emoções e reviravoltas. A trama de Manuela Dias vai incorporar o atual cenário sanitário em que vive o mundo nos 23 capítulos finais da produção, que tem Regina Casé, Adriana Esteves e Taís Araujo como protagonistas.
Publicidade
“Os personagens vão se adaptar a pandemia como a gente. Além de tentar ficar vivo, a gente continuou tentando realizar nossos sonhos pessoais. A Lurdes vai continuar buscando Domenico... A força do destino vai encontrando seus caminhos. É um momento em que é preciso ter muita força e isso acontece na dramaturgia também”, conta Manuela.
A autora ainda revela que ocorrerá um salto de seis meses no tempo cronológico da trama, mas que o marcador na tela não mostrará os dias, nem os meses, mas sim o número de mortos pela doença no país. Na época, 9.000 pessoas não haviam resistido às complicações provocadas pelo vírus.
Publicidade
"Eu avancei seis meses para pular a parte em que as pessoas ainda estavam tentando entender a doença, mas não podia colocar uma data para que a pandemia da ficção não se resolvesse antes da realidade", detalha Manuela.
Busca por Domenico
Publicidade
Lurdes (Regina Casé) passou toda a primeira fase buscando o seu filho vendido pelo próprio pai quando ainda era bebê. Depois da pausa de seis meses no tempo cronológico da novela, ela vai se deparar com o desafio de buscar o filho sem poder sair de casa. A atriz revela, inclusive, a preocupação do público com a personagem.
“Com a Lurdes, em qualquer lugar que eu chegava, eu ganhava milhões de beijos e abraços. Isso também me foi roubado pela pandemia e foi muito duro, mas as redes sociais cumpriram muito com esse papel. Toda hora alguém falava: “Como você vai procurar o Domenico?”, “Se você sair para procurar o Domenico, coloca a máscara”, ou “Espera, não vai procurar o Domenico”. Igual a preocupação de tudo mundo com suas mães e suas vós. Eu senti isso muito forte nas redes e me confortou muito”, relata a atriz.
Publicidade
Amor de Danilo
Regina Casé, inclusive, revela que Carminha, vilã icônica interpretada por Adriana Esteves em “Avenida Brasil” (2013), “é uma fofa perto de Thelma” da segunda fase. A etapa final promete embate entre as personagens das duas, que mostraram ser muito amigas ao longo da primeira fase. Thelma vai ser capaz de tudo para esconder o segredo de que Danilo (Chay Suede) é, na verdade, Domenico.
Publicidade
“O final mesmo era o que eu imaginava, fiquei bem satisfeita com o final de Thelma e me emocionou muito. A Thelma não vai ser tão doida e tão vilã nos 23 capítulos como a gente tem anunciado. Também tem uma coerência e uma beleza muito forte bem no final”, revela Adriana Esteves sobre o desfecho “humanizado” de Thelma.
Chay Suede, que vai ver o seu personagem no meio desses dois amores, garante que “as melhores cenas da novela estão nessa reta final”. “Cada capítulo é uma surpresa para mim. Eu tinha uma ideia macro do que podia acontecer com os personagens, mas os caminhos que eles percorreram para chegar até o final foram completamente inesperados, surpreendentes e excitantes. Todo mundo vai se surpreender também”, finaliza Chay.
Publicidade
Mais reviravoltas
Taís Araujo confessa que ela não esperava mais reviravoltas na jornada da sua personagem. “Achava que a história da minha personagem tivesse acabado. Comecei a novela com um filho e terminei (a primeira fase) com três, já encontrei o amor da minha vida, o Raul (Murilo Benício). Parecia um conto de fadas”, conta a atriz sobre a advogada bem-sucedida Vitória, que vai ter a oportunidade de resgatar laços afetivos com a própria mãe nesta reta final.
Publicidade
Mas não é só Taís que ficou surpresa com as novidades tiradas da cartola por Manuela Dias. Clarissa Pinheiro, que interpreta a Penha, conta que “não imaginava que a Penha fosse pegar essa trajetória tão bandida”. “Ela tem um coração apaixonado, mas se perdeu no que ela queria. Ainda tem coisa para acontecer e surpreender”, diz a atriz, que mantém o suspense. 
Por outro lado, a trajetória de Lídia, interpretada por Malu Galli, mostra que um detalhe não muda nesta etapa final: a sororidade entre as personagens da novela. "A Lídia começou afastada da essência dela, em colapso, mas aos poucos foi entrando em contato com essa essência e com outras mulheres também. Foi chegando uma rede de proteção. Isso é uma coisa imprescindível”, finaliza.
Publicidade
* Estagiário sob supervisão de Tábata Uchoa