Bruna Marquezine e Luis Erlanger
Bruna Marquezine e Luis ErlangerReprodução
Por O Dia
Rio - A carreira meteórica de Bruna Marquezine começou para o grande público com a interpretação que a atriz fez da pequena Salete, em 'Mulheres Apaixonadas'. Mas os caminhos que levaram Bruna à Globo foram revelados por um ex-diretor da emissora em uma postagem emocionante nas redes sociais. No texto, Luis Erlanger conta que Bruna entrou para o elenco da novela por um erro dele. 
Luis conta que em um dia normal de trabalho recebeu um vídeo de uma campanha de prevenção ao suicídio da Polícia Militar de São Paulo. Na produção, Bruna interpretava uma criança que não sabia que o pai havia se matado. Luis escreveu que acreditou que fosse uma situação real, pois não esperava que uma menina tão pequena conseguisse atuar tão bem e impediu que o vídeo fosse veiculado na TV.
Ao perceber que se tratava de uma atriz mirim talentosa, Luis não só se admirou com a trabalho da pequena como incentivou que Manoel Carlos visse o vídeo em questão. A partir daí, o autor da novela também se encantou por Bruna e a escalou para o elenco. "Moral: @brunamarquezine entrou na Globo graças a um providencial erro meu. Até porque se o filme da PM tivesse ido ao ar, jamais escolheriam um rosto conhecido e naquele contexto. Hoje me orgulho do meu erro - acho ela nem soube a respeito - que acabou abrindo a porta para um grande talento", contou Luis. 
Publicidade
Após divulgar o texto, a própria Bruna Marquezine agradeceu a Luis em suas redes sociais. "Obrigada pelo emocionante #tbt. Luis Erlanger, um dos meus padrinhos queridos! Sempre serei grata pelo seu 'erro'", escreveu a atriz.
Confira o texto do ex-diretor na íntegra!
Publicidade
"ERREI!
Na area de Comunicacao da TV Globo, levavamos ao ar centenas de campanhas voltadas a cidadania, direitos humanos, cultura, educacao, saude e etc
Muitos filmes produzidos na TV, muitos encaminhados por entidades e produtoras. Nada ia ao ar sem a minha aprovacao.
Um dia recebi um campanha de prevencao contra o suicidio da PM de Sao Paulo.
Um menina, aparentando cinco anos, falava sobre o amor pelo pai, que estava triste, com muita saudade e que lhe disseram que ele estava ausente viajando de ferias.
Ao final, vinha a informacao, em legenda, que o pai da crianca havia se suicidado.
Vetei assim que acabou.
Com a veiculacao pela Globo, ela acabaria descobrindo a verdade, da pior maneira possivel. Nem pensar.
Passa o tempo, uma agencia aparece com outro projeto.
Ao terminar, disseram que eram o produtores da campanha da PM, respeitavam a minha decisao, mas gostariam de saber a razao do meu veto.
Expliquei, cheio de conviccao, ao que me informam que a crianca era atriz! Revi o video e ainda questionei como, naquela idade, tinha decorado e interpretado com tamanho realismo. Relataram que a mae falava, ela repetia tudo direitinho, dentro do clima.
Inacreditavel.
Paguei o maior mico por ter derrubado.
Logo em seguida, era vez da novela “Mulheres Apaixonadas”, de um dos nossos maiores escritores, Manoel Carlos, que comentou queria achar uma atriz mirim. Eu sabia que autor, corretamente, e quem gosta de descobrir talentos.
Mandei uma copia da campanha, no bilhete apenas escrevi “Maneco, olha que impressionante”.
Poucas horas depois, ele me liga, comovido com a historia a menina cujo pai PM matou-se.
- E atriz, Maneco.
- Nao acredito. Contei que eu tambem nao percebera. Ele me pede os contatos, que nem tinha. Fui recuperar na agencia de publicidade.
Moral: @brunamarquezine entrou na Globo gracas a um providencial erro meu. Ate porque se o filme da PM tivesse ido ao ar, jamais escolheriam um rosto conhecido e naquele contexto. Hoje me orgulho do meu erro - acho ela nem soube a respeito - que acabou abrindo a porta para um grande talento. Nem todo ator infantil faz sucesso depois de adulto.
#TBT".