Mais Lidas

Coluna do Aposentado: INSS suspenderá 40.735 auxílios em todo o país

No Estado do Rio, 2.824 serão cortados, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social

Por thiago.antunes

Rio - O INSS suspenderá mais 40.735 auxílios-doença de segurados em todo o país que não fizeram perícia médica em mais uma etapa do pente-fino nos benefícios por incapacidade. No Estado do Rio, 2.824 serão cortados, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social.

Esse contingente não aproveitou a segunda chance com a publicação de edital no Diário Oficial da União de 31 de março com a convocação.

INSS suspenderá mais de 40 mil auxílios em todo o paísAlexandre Brum / Agência O Dia

O grupo que terá o auxílio-doença cortado só voltará a receber depois que agendar e fizer o exame médico na agência da Previdência Social. E mesmo assim, o perito terá que constatar que ainda não está apto para voltar ao trabalho. Do contrário o cancelamento do benefício será mantido.

Segundo o ministério, após a publicação dos editais no DO, apenas 284 segurados em todo o país marcaram de comparecer ao INSS e fazer a perícia médica. No Rio, o número foi insignificante: somente 17 pessoas. Os segurados tinham prazo de cinco dias, a contar da publicação no DO, para entrar em contato com a Central 135 para conhecer a data agendada da reavaliação do benefício por incapacidade. O que não foi feito pela maioria esmagadora.

Conforme O DIA publicou em 3 de abril, esse grupo de segurados faz parte da primeira leva de convocados: os que recebem auxílio-doença, não fizeram perícia há pelo menos dois anos e têm até 49 anos de idade. Os editais alertavam “que na data agendada para realização da perícia deverá ser apresentada toda documentação médica que disponha, tais como atestados, laudos, receitas e exames”.

Os editais foram publicados no DO pelo fato das cartas enviadas convocando o pessoal para o pente-fino terem sido devolvidas pelos Correios. Os endereços no cadastro do INSS estavam desatualizados ou incompletos.

Quem recebe auxílio-doença por mais de dois anos sem ter feito perícia neste período, ao fazer o exame e conforme o diagnóstico do perito, poderá ter o benefício estendido, com data marcada para alta, convertido para aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente ou, ainda, ter encaminhamento para reabilitação profissional. Caso seja constatada a capacidade de voltar ao trabalho, o benefício será cancelado.

Já foram cancelados quase 85 mil auxílios-doença que vinham sendo pagos indevidamente, o que resultou em economia de R$ 1,6 bilhão. O pente-fino começou em julho do ano passado, após o governo identificar 1,7 milhão de pessoas recebem benefício por determinação judicial sem que tivessem passado por avaliação médica nos últimos dois anos.

Contato facilitado

Modernidade e tecnologia para facilitar o contato com associados. O Sindicato Nacional dos Aposentados, da Força Sindical, lançou aplicativo para smartphones, que dão acesso às principais informações da entidade. A ferramenta possui muitas funcionalidades. O SindinAPP funciona em celulares, fazendo com que o associado que o utilizar dispense os computadores.

Acesso a notícias

Pelo aplicativo, qualquer associado acessará notícias (sincronizadas em tempo real com o site e o Facebook), endereços das sedes em todo o país, inclusive no Rio, relação de convênios, entre outros. “O aplicativo representa mais um avanço na modernização da comunicação entre a entidade, seus associados e a sociedade”, destacou Julio Quaresma, diretor administrativo do sindicato.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia