Usar gasolina ainda é mais vantajoso do que álcool no Rio

Pesquisa mostra diferença entre preços

Por O Dia

Rio - O Rio é um dos estados onde não vale à pena usar álcool hidratado para abastecer o tanque do veículo de motor flex. Levantamento semanal da Agência Nacional de Petróleo (ANP) mostra que apesar do valor menor e baixo poder poluente, o etanol rende menos do que a gasolina.

No Município do Rio, por exemplo, valor médio da gasolina na pesquisa feita entre os dias 4 e 10 deste mês ficou em R$ 3,959, o litro, contra R$ 3,232 o do etanol em postos da cidade.

Valor médio da gasolina é de R%24 3%2C959 e do etanol de R%24 3%2C232%2C no RioReprodução

Para verificar qual combustível compensa mais, de acordo com especialistas, é preciso levar em conta a relação entre o preço do álcool e da gasolina. Para o derivado de cana de açúcar render mais é preciso que a relação seja menor do que 0,7. Para verificar, divida o preço do etanol pelo da gasolina. Na Cidade do Rio está em 0,816.

Em outros municípios, a gasolina também ganha do álcool. Em Niterói, o combustível de petróleo, segundo a ANP, custa, em média, R$3,859, enquanto o etanol sai a R$ 3,121 (0,808); em São Gonçalo, a gasolina é vendida, em média, por R$ 3,811, e o álcool, por R$ 3,052 (0,8).

Já em Duque de Caxias, o preço médio da gasolina é de R$ 3,941 contra R$ 3,121 do litro do etanol (0,791). Em São João de Meriti, o álcool custa R$ 3,044 e a gasolina R$3,882, o litro, com relação de R$ 0,784. E em Nova Iguaçu, a relação fica em 0,816: gasolina R$ 3,887 e etanol R$3,174, conforme a pesquisa da ANP.

De acordo com o levantamento, os preços do etanol hidratado permaneceram competitivos apenas em Mato Grosso e São Paulo na semana passada.

Últimas de Economia