Luxemburgo  - Reprodução Internet
Luxemburgo Reprodução Internet
Por O Dia

Rio - Presente no programa "Grande Circuíto" do SporTV, o treinador Vanderlei Luxemburgo não fugiu das polêmicas. Ao abordar a política, que o técnico já afirmou gostar em algumas oportunidades, ele afirmou ser defensor de pautas consideradas de esquerda.

"Meu nome foi uma homenagem a Rosa Luxemburgo (o nome da mãe). Meu vô era do sindicato dos ferroviários e ele leu o livro da marxista Rosa Luxemburgo, e colocou na minha mãe assim. Virou meu sobrenome. Sou de esquerda", disse.

No entanto, o técnico afirmou que não irá torcer contra o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que é um político de extrema direita. Ele disse que o importante é a melhora do país.

"Estou torcendo para que dê certo (o governo Bolsonaro), uma coisa é você ser de esquerda, outra coisa é você querer que a coisa não funcione. Democracia você discute o voto, ideologia, mas quem ganhou tem que respeitar e não pode ser oposição por oposição. Torço para que aconteça, que vai ser bom para mim, meus netos, meus bisnetos. Esquerda é na hora da discussão, mas ganhou quem?", disse.

Você pode gostar
Comentários