Avó do jogador Daniel ainda não sabe que o neto foi assassinado

Ela acredita que a causa da morte foi um mal súbito durante um treino

Por O Dia

Daniel Corrêa
Daniel Corrêa -
Rio - A avó do jogador Daniel Corrêa, morto em outubro do ano passado pelo empresário Edison Brites, ainda não sabe que o neto foi assassinado. Dona Anita, de 92 anos, acredita que a morte do atleta tenha sido causada por um mal súbito durante um treino. 
"Ele esteve aqui sete dias antes e trouxe a menina (filha dele). Aí ele foi embora e eu falei: 'Daniel, não vai não'. E ele falou: 'Não, vó, amanhã eu tenho treino'. Eu desconfio que foi neste treino que ele morreu.Passou mal, acho que chegou a ir para o hospital, não sei, e morreu", disse a idosa ao programa "Primeiro Impacto", do SBT.
De acordo com a família, a opção por esconder a verdade se deve ao medo de que a avó do jogador não "aguentasse" o choque. Para que isso fosse possível, a televisão na casa de Dona Anita permaneceu 40 dias desligada.
 

Comentários