Uma convocação polêmica

Tite tira Gabigol e Rodrigo Caio do Fla. Palmeiras, Grêmio e outros também ficam sem jogadores em pelo menos duas rodadas do Brasileiro

Por

Artilheiro do Brasileiro, Gabigol foi chamado por Tite, para desespero de torcedores
Artilheiro do Brasileiro, Gabigol foi chamado por Tite, para desespero de torcedores -

Na convocação com o maior número de jogadores — sete — que atuam no país desde a Copa do Mundo de 2018, o técnico Tite provocou polêmica e irritou torcedores ao divulgar os 23 nomes para os amistosos com Senegal e Nigéria, dias 10 e 13 de outubro, em Singapura. O motivo são os desfalques de clubes que lutam pelo título do Campeonato Brasileiro em momento importante da competição, que não será interrompida durante a Data Fifa.

O líder Flamengo ficará sem o artilheiro Gabigol e o zagueiro Rodrigo Caio. O vice-líder Palmeiras perderá o goleiro Weverton. O Grêmio terá de superar os desfalques do atacante Everton e do volante Matheus Henrique, assim como o Atlhetico-PR ficará sem seu camisa 1, Santos, e o São Paulo cederá o lateral-direito Daniel Alves à Seleção. As equipes vão disputar as rodadas 24, em 9 e 10 de outubro, e 25, dias 12 e 13, sem seus destaques. O longo deslocamento na volta ao Brasil ainda coloca em risco a rodada 26, que começa no dia 16.

"É desafiador ter bom senso. Eu procuro olhar os diferentes lados das situações e ter o ganha-ganha. Neste momento estão Seleção, clubes e atletas. Os presidentes Landim (Flamengo) e Bolzan (Grêmio) nos conhecem. Sabem quanto temos cuidado em relação a isso. Conciliar todos os fatores por vezes é impossível. Procuramos ter bom senso, mas dar oportunidade aos atletas que vêm merecendo", frisou Tite.

Além do goleiro Santos, o lateral-esquerdo Renan Lodi (Atlético de Madri-ESP) e o meia Matheus Henrique (Grêmio) são os estreantes na Seleção, que tem o PSG com mais atletas chamados (três) — Neymar entre eles —, seguido por Real Madrid, Juventus e Manchester City (dois cada). Tite, porém, insistiu em amenizar sua responsabilidade no desfecho do Brasileirão.

"Fomos campeões da Copa América e sexto no Mundial, precisamos entregar resultado. O calendário é muito mais decisivo numa competição de Copa do Brasil do que numa competição de pontos corridos. Há controvérsias, há situações que podem ser defendidas das duas partes. Cada um busque a situação que achar melhor", disse o treinador, que anteriormente evitou convocar mais de um jogador por clube "quando foi possível".

Comentários