Por

Ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira foi banido, pela Fifa, de qualquer atividade ligada ao futebol. A Câmara Decisória do Comitê de Ética da entidade o considerou culpado de crimes de suborno e de corrupção. Genro do ex-presidente da Fifa João Havelange, Teixeira ainda foi multado em um milhão de francos suíços (cerca de R$ 4,2 milhões) por receber propina de empresas em troca da venda preferencial de direitos de TV e marketing de competições organizadas pela CBF, Conmebol e Concacaf.

Membro do Comitê Executivo da Fifa, Teixeira foi presidente da CBF de 1989 a 2012. A investigação aberta contra ele pela Comissão de Ética da Fifa detalha "diversos esquemas de corrupção essencialmente praticados durante o período 2006-2012". O advogado de Ricardo Teixeira, Michel Assef Filho, declarou que vai recorrer da decisão ao Comitê de Apelação da própria Fifa.

Você pode gostar
Comentários