Reservas do Botafogo atropelam o Fluminense e ganham moral no Carioca

Alvinegro busca aproximação do G-4 para se classificar para a semifinal; Tricolor vê a liderança ficar com o rival Flamengo

Por fabio.klotz

Rio - O foco pode estar na Libertadores, mas o Botafogo mostrou que não vai ignorar o Carioca. Pelo menos os reservas. Com o time titular poupado, os reservas aproveitaram a oportunidade e atropelaram o Fluminense, neste domingo, no Maracanã, por 3 a 0. O resultado mantém o Fogão na briga pelo G-4 do Carioca. O Tricolor, por sua vez, vê a sequência de sete vitórias consecutivas acabar e a liderança do torneio ficar com o Flamengo. O Botafogo pula para 15 pontos e ganha moral para a sequência do Carioca e também para a Libertadores. O Flu para nos 22 pontos.

Estrela de Henrique brilha no MaracanãAndré Mourão / Agência O Dia

A estrela de Henrique brilhou. Contestado pela torcida, o atacante marcou duas vezes e mostra que pode ser útil ao Botafogo. O goleiro Helton Leite também se destacou.

>>> FOTOGALERIA: As imagens da vitória do Botafogo sobre o Fluminense

Pelo Fluminense, nem mesmo Fred, carrasco do Botafogo de longa data, brilhou. O atacante até marcou duas vezes, mas os gols foram corretamente anulados. Ele ainda perdeu um pênalti no fim do jogo.

Na próxima rodada, na quarta-feira, às 22h, o Fluminense encara a Cabofriense no Moacyrzão. O Botafogo volta a jogar pelo Carioca no sábado, às 16h, contra o Macaé, em Moça Bonita. Antes, na quarta, às 19h45, enfrenta o Unión Española pela Copa Libertadores.

O JOGO

O clássico teve polêmica antes mesmo de começar. O árbitro João Batista de Arruda deu cartão amarelo para Diego Cavalieri. O juiz puniu o goleiro do Fluminense por ele marcar a linha da pequena área, prejudicando o gramado do Maracanã. O jogo começou agitado, com chances de Henrique e Fred. Renato arriscou de fora da área e obrigou Cavalieri a mandar a escanteio.

O clássico voltou a pegar fogo após entrada de Junior Cesar em Conca. O tempo fechou. O lateral-esquerdo do Botafogo e Diguinho trocaram empurrões. Com o clima mais tranquilo, o Fluminense balançou a rede. Porém, o gol de Fred foi anulado. O camisa 9 estava impedido. Henrique teve sorte melhor. Ele se aproveitou de erro de Bruno e emendou de primeira para abrir o placar: 1 a 0. No fim da primeira etapa, o Tricolor teve mais um gol anulado. Novamente de Fred. Desta vez, Bruno estava irregular quando tocou para o artilheiro.

A exemplo do primeiro tempo, a etapa final também começou agitada. Carlinhos emendou da entrada da área e obrigou Helton Leite a espalmar. O Botafogo respondeu com Gegê. O chute do jovem passou rente à trave esquerda de Cavalieri. Depois, o goleiro salvou o Flu em desvio de Bolatti após cobrança de falta. Cavalieri, porém, nada pôde fazer mais tarde. O chute de Jorge Wagner, que entrou no lugar de Gegê, bateu na zaga. A bola se ofereceu a Henrique. Ele bateu novamente de primeira. A bola tocou na trave antes de entrar.

O Fluminense acusou o golpe e sofreu mais um gol dois minutos depois. Junior Cesar cruzou na medida para Bolatti. O volante argentino emendou de primeira, no ângulo esquerdo de Cavalieri: golaço. O goleiro impediu que a derrota fosse maior. Henrique ficou cara a cara, mas viu Cavalieri salvar a meta tricolor. Conca quase diminuiu. Ele passou por três, mas parou em Helton Leite. O goleiro brilhou novamente ao defender um pênalti cobrado por Fred. A festa alvinegra estava completa.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 0X3 BOTAFOGO

Estádio: Maracanã
Árbitro: João Batista de Arruda
Gols: Henrique (Botafogo, aos 32' do 1ºT e aos 20' do 2ºT) e Bolatti (Botafogo, aos 22' do 2ºT)
Cartão amarelo: Diego Cavalieri e Valencia (Fluminense) e Junior Cesar, Airton e Gabriel (Botafogo)
Cartão vermelho: -

Fluminense: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Elivélton e Carlinhos (Chiquinho, aos 34' do 2ºT); Valencia (Wagner, no intervalo), Diguinho, Jean e Conca; Rafael Sobis (Walter, aos 17' do 2ºT) e Fred; Técnico: Renato Gaúcho.

Botafogo: Helton Leite; Lucas (Lodeiro, aos 29' do 2ºT), Dankler, André Bahia e Junior Cesar; Airton (Gabriel, no intervalo), Bolatti, Renato, Gegê (Jorge Wagner, aos 19' do 2º T) e Daniel; Henrique; Técnico: Eduardo Hungaro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia