Moça Bonita aquece o futebol do Bangu

Com 100% de aproveitamento em casa, equipe de Alfredo Sampaio quer se consolidar como pedra no sapato dos grandes

Por O Dia

Alfredo Sampaio comanda o treino do Bangu, em Moça Bonita: aposta na força do grupo para dar trabalho
Alfredo Sampaio comanda o treino do Bangu, em Moça Bonita: aposta na força do grupo para dar trabalho -

Rio - O Bangu não é campeão carioca desde 1966 e não chega à final desde 1985. Mas a grandeza do clube, que por muitos anos passou despercebida, retorna aos holofotes. Um craque? Um esquema tático inovador? Nada disso. Neste estadual, quem está 'ajudando' o time a sonhar alto é o bom e velho tradicional estádio de Moça Bonita, temido pelos adversários por causa do forte calor que faz no bairro.

Em casa, o time de Alfredo Sampaio tem 100% de aproveitamento e a defesa nem sequer foi vazada: vitórias sobre Boavista (2 a 0) e Cabofriense (1 a 0). Nos outros dois jogos, diante de duas potências, não fez feio. Contra o Flamengo, no Maracanã, saiu na frente do placar, mas teve um jogador expulso em um lance muito controverso e perdeu por 2 a 1. Diante do Botafogo, no Nilton Santos, empate em 0 a 0, mas jogando muito melhor e criando várias chances de marcar.

A campanha do Bangu este ano faz o torcedor voltar a sonhar alto, como aconteceu no ano passado, quando chegou à semifinal da Taça Guanabara, mas foi eliminado pelo Boavista ao empatar em 2 a 2. Caso se classifique, será a primeira vez que o time alvirrubro alcançará a semifinal de um turno pelo segundo ano consecutivo.

Para colocar a mão na vaga, o Bangu precisa vencer o Resende, amanhã, no Estádio do Trabalhador. Em caso de empate, terá de torcer por um tropeço do Boavista diante do Botafogo e da Cabofriense contra o Flamengo.

 

Comentários