Encontro de Trump e Kim vai custar US$ 15 milhões

Para governo de Singapura, reunião dos líderes dará visibilidade à cidade-Estado

Por O Dia

Rio - O encontro histórico entre os presidentes Donald Trump e Kim Jong-un, dia 12 de junho, vai custar cerca de US$ 15 milhões aos cofres de Singapura. A informação é do próprio primeiro-ministro, Lee Hsien Loong. Apesar do alto custo, o chefe de estado acredita que a reunião entre os líderes de Estados Unidos e Coreia do Norte vai servir para deixar a cidade-Estado em evidência.

Ainda de acordo com o primeiro-ministro, cerca de US$ 7,5 milhões vão ser gastos exclusivamente com a segurança dos dois presidentes e as respectivas comitivas. "É um custo que estamos dispostos a pagar, pois vai nos dar publicidade. O fato de termos sido escolhidos como o local da cúpula o que não pedimos, mas pediram para nós diz algo sobre as relações de Singapura com as partes os Estados Unidos e a Coreia do Norte e o nosso lugar na comunidade internacional", argumentou Lee Hsien Loong.

Ontem, o chefe de estado de Singapura se encontrou com o líder norte-coreano Kim Jong-un. Hoje, Lee Hsien Loong vai se reunir com o presidente Donald Trump. Para o primeiro-ministro, a expectativa é que o encontro seja bem-sucedido. "Do nosso ponto de vista, é importante que a reunião ocorra e trace uma nova trajetória para os eventos e que conduza à segurança e à estabilidade da região", destacou.

Singapura fica ao sul da Malásia e tem cerca de 5,6 milhões de habitantes. Com economia bastante próspera, a cidade-Estado foi escolhida para o encontro pela neutralidade diplomática não por acaso, é considerada a Suíça da Ásia. Em 2015, chegou a sediar a reunião histórica entre os presidentes da China, Xi Jinping, e de Taiwan, Ma Ying-jeou.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência