49 crianças brasileiras foram para abrigos

Por

O Itamaraty esperou o presidente americano, Donald Trump, suspender a política de imigração que separou mais de duas mil crianças de seus pais desde maio para se manifestar sobre a política migratória americana e as 49 crianças brasileiras separadas dos responsáveis nos Estados Unidos. Para o Ministério das Relações Exteriores, o aumento dos casos configura uma prática cruel e em clara dissonância com instrumentos internacionais de proteção aos direitos da criança.

"O governo brasileiro espera que a ordem executiva emitida ontem pelo governo norte-americano implique a efetiva revogação da prática de separação entre os menores e seus pais ou responsáveis", diz a nota.

O Ministério das Relações Exteriores orientou os consulados do Brasil nos Estados Unidos a reforçarem as medidas para a proteção consular aos menores de nacionalidade brasileira

A informação de que há 49 crianças brasileiras nos abrigos americanos foi dada pelo cônsul-geral adjunto do Brasil, em Houston, Felipe Santarosa, que concedeu entrevista à Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Segundo ele, os dados foram repassados pelo governo dos Estados Unidos, mas não há detalhes acerca da idade das crianças nem da cidade em que estão abrigadas.

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS da sigla em inglês) informou apenas o nome do abrigo, sem especificar o endereço. A triagem para saber a nacionalidade da criança foi feita pelo governo norte-americano.

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência