Áudio comprometedor de Donald Trump está com o FBI

Gravação na qual presidente americano discute pagamento a 'coelhinha' e amante é analisada

Por O Dia

Trump e a ex-modelo da Playboy Karen McDougal: affair de dez meses
Trump e a ex-modelo da Playboy Karen McDougal: affair de dez meses -

Estados Unidos - O presidente americano, Donald Trump, foi gravado secretamente por seu advogado de longa data discutindo um pagamento a uma ex-modelo da Playboy, com quem supostamente teve um affair, e a gravação está nas mãos do FBI, relatou o New York Times nesta sexta-feira.

A ex-modelo da Playboy Karen McDougal diz que manteve um affair com Trump por meses depois que se conheceram em 2006, logo após Melania Trump dar à luz seu filho Barron. Anteriormente, ela havia dito à CNN que ele tentou pagá-la por sexo.

A história de McDougal vem após os relatos do caso entre Trump e a atriz pornô Stormy Daniels durante o mesmo período.

O advogado Michael Cohen - que não representa mais Trump - é investigado por pagamentos feitos a mulheres para esconder notícias embaraçosas sobre o atual chefe de Estado antes da eleição presidencial de 2016.

Cohen inicialmente disse que usou seu próprio dinheiro para pagar Daniels e que não foi reembolsado por Trump. O presidente americano admitiu posteriormente que Cohen foi pago de volta, apesar de negar saber sobre o pagamento.

Procuradores federais em Manhattan estão investigando se tais pagamentos violaram as leis de financiamento de campanha e se Cohen cometeu outros crimes financeiros. Ele ainda não foi preso ou acusado.

Apreendido pelo FBI

O FBI apreendeu a gravação no início deste ano durante uma batida no escritório de Cohen, revelou o New York Times, citando advogados e outras pessoas familiarizadas com a gravação.

O relato poderá alimentar a especulação sobre quanto dano Cohen, que tem demonstrado a sua disposição para cooperar com os procuradores contra o presidente, a fim de evitar a prisão, poderia causar a Trump.

O atual advogado pessoal de Trump, Rudolph Giuliani, confirmou a veracidade da gravação para o Times, mas acrescentou que o pagamento nunca foi feito, e disse que o presidente republicano não participou de nenhum delito.

O FBI entrou em sua casa e em seu escritório em abril em uma recomendação do procurador especial Robert Mueller, que está investigando a interferência russa nas eleições de 2016 e se houve conluio entre a campanha de Trump e Moscou.

Os advogados de Cohen descobriram a gravação ao analisar o material apreendido na ação, informou o Times.

 

Merkel aprova novo encontro

A chanceler alemã, Angela Merkel, considerou positiva a realização de uma nova cúpula entre os presidente dos EUA e da Rússia, assim como o convite feito por Donald Trump a Vladimir Putin para que vá aos EUA.

"Eu me alegro com cada encontro (...) desde que tenha um diálogo, em particular entre esses dois países, é uma boa coisa para todo o mundo. O fato de que nenhum presidente russo tenha ido aos Estados Unidos desde 2005, eu acho, não deve ser a norma", disse ela na entrevista coletiva anual que antecede as férias de governo.

Segundo o site do Departamento de Estado americano, Putin visitou a Casa Branca pela última vez em 2005, mas realizou outra visita bilateral de trabalho ao Maine (nordeste) dois anos depois.

Galeria de Fotos

Quem não se recadastrar depois de um ano da última comprovação terá o pagamento interrompido Agência Brasil
Trump e a ex-modelo da Playboy Karen McDougal: affair de dez meses Twitter
Há casas, apartamentos e terrenos com até 50% do valor de mercado Reprodução DA internet
Na Esscola de Sargentos de Logística do Exército (EsLog), há oportunidades também para músicos fotos Divulgação

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência