Marte é frio, árido e deserto, mas costumava ser quente e úmido e abrigava muita água líquida e lagos há pelo menos 3,6 bilhões de anos - CECILIA REZENDE / AFP VIDEOGRÁFICOS / AFP
Marte é frio, árido e deserto, mas costumava ser quente e úmido e abrigava muita água líquida e lagos há pelo menos 3,6 bilhões de anosCECILIA REZENDE / AFP VIDEOGRÁFICOS / AFP
Por AFP

Tampa - Um maciço lago subterrâneo foi detectado em Marte pela primeira vez, o que representa o maior corpo de água líquida já encontrado no Planeta Vermelho. O anúncio foi feito por cientistas nesta quarta-feira.

Localizado debaixo de uma camada de gelo marciano, o lago é amplo, com cerca de 20 quilômetros de largura. A descoberta levanta a possibilidade de haver mais água e, talvez, vida em Marte, afirma o texto publicado no periódico americano "Science".

"Este é um resultado surpreendente que sugere que a água em Marte não é um escoamento temporário, como revelado em descobertas anteriores, mas um corpo de água persistente que cria condições para a vida durante longos períodos de tempo", disse Alan Duffy, professor associado da Universidade Swinburne na Austrália, que não esteve envolvido no estudo.

Marte é agora frio, árido e deserto, mas costumava ser quente e úmido e abrigava muita água líquida e lagos há pelo menos 3,6 bilhões de anos.

Você pode gostar