Filha de neandertal com denisovano

Pesquisadores europeus encontraram ossos de 'ser híbrido' na Sibéria

Por

Ossos do ser híbrido encontrados -

Pesquisadores europeus anunciaram a descoberta de ossos de um indivíduo humano híbrido, fruto da união de neandertais e denisovanos, espécies antecedentes ao homo sapiens sapiens, na Caverna Denisova, na Sibéria, sul da Rússia. Os restos seriam de uma menina de 13 anos que habitou a Terra entre 400 mil e 40 mil anos atrás. Época que os Neandertais ocupavam o oeste da Eurásia (continente europeu e asiático), enquanto os Denisovanos se situavam ao leste.

A prova do encontro dos nossos antepassados foi descoberta por arqueólogos russos, que realizaram o trabalho de campo na Caverna Denisova desde 2012 e colheram cerca duas mil peças, e cientistas alemães, responsáveis pela análise laboratorial dos ossos.

O Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, em Leipzig, conseguiu sequenciar o genoma e concluiu que a peça era de uma filha de uma neandertal com um denisovano, descoberta inédita até então.

O conhecimento da existência dos denisovanos é recente, datado em 2008, quando ossos do dedo mindinho de uma menina foram encontrados na mesma caverna. Desde lá, pesquisadores do mundo inteiro se debruçam sobre o tema em busca de um elo entre os povos que antecederam a espécie humana atual, o homo sapiens sapiens, cujo gene corresponde a 99,7% dos neandertais.

 

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência