Museu de Nova York se recusa a sediar evento em homenagem a Bolsonaro

Instituição informou que 'não é o local ideal' para evento que homenagearia presidente brasileiro como 'pessoa do ano'

Por O Dia

Evento homenageando presidente da República, Jair Bolsonaro, foi recusado por museu americano
Evento homenageando presidente da República, Jair Bolsonaro, foi recusado por museu americano -

Rio - O Museu de História Natural de Nova York confirmou, nesta terça-feira, que não vai sediar um evento que homenagearia o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, como "pessoa do ano", pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

A instituição informou, por meio de sua conta oficial no Twitter, que o evento será realizado em outro local, e que o museu "não é o local ideal" para o evento. 

Neste domingo, o museu já havia anunciado, em postagem publicada em português, estar "profundamente preocupado com os objetivos declarados da atual administração brasileira", e deixado claro que o evento era organizado por terceiros.

Bolsonaro foi acusado de ser "racista" e "machista" pelo prefeito de Nova York, Bill de Blasio, que também se opôs ao evento. O prefeito norte-americano chamou a atenção para o fato de que Bolsonaro não pretende proteger a Amazônia, e que o evento que seria organizado lá, "de maneira nenhuma, reflete a posição do Museu de que é urgente conservar a floresta Amazônica".

Como resposta, o assessor presidencial para assuntos internacionais, Filipe Martins (PSL-SP), xingou o prefeito de Nova York de "toupeira"

Comentários