Justiça americana prende 14 suspeitos de integrarem facção brasileira

Durante investigação sobre o Primeiro Comando da Massachusetts (PCM), foram apreendidos 27 pistolas, duas espingardas de cano curto, uma espingarda, um rifle e centenas de cartuchos de munição

Por O Dia

Márcio Costa, apontado como chefe do grupo, é natural de Governador Valadares, interior de Minas Gerais
Márcio Costa, apontado como chefe do grupo, é natural de Governador Valadares, interior de Minas Gerais -
Boston - A Justiça Federal americana desmantelou um gangue supostamente brasileira. No último dia 25, catorze pessoas suspeitas de de associação à facção Primeiro Comando da Massachusetts (PCM) em Boston, nos Estados Unidos, foram presas por crimes violentos em Massachusetts, como tráfico de drogas e de armas de fogo, roubos e sequestros.
As prisões foram o resultado de um esforço investigativo de longo prazo que engajou várias agências para desmantelar a organização transnacional. A informação é do agente especial em Investigações de Segurança Interna (ICE) da Imigração e Alfândega dos EUA (ICE) em Boston,Peter C. Fitzhugh. Ele disse que o PCM representa uma ameaça significativa à segurança pública dos Estados Unidos.
"Muitos dos réus deste caso estão ilegalmente nos Estados Unidos, e violaram o estado de direito conduzindo atos de violência, enquanto lucravam com a venda de narcóticos e armas”, disse.
O procurador Andrew E. Lelling disse que a organização criminosa prolifera a violência e é um flagelo nas comunidades americanas.
"Nos últimos meses, membros e associados do Primeiro Comando da Massachusetts têm cometido crimes sérios e violentos: roubando descaradamente empresas, traficando drogas e armas de fogo e até sequestrando uma jovem. Nós não vamos ficar de braços cruzados e permitir que esses criminosos interrompam a segurança e a paz de nossas comunidades.Espero que as prisões e acusações de hoje sejam uma mensagem para os membros de gangues e seus associados: se você ameaçar a segurança e o bem-estar dos residentes de Massachusetts, iremos prendê-lo e processá-lo usando todos os recursos federais à nossa disposição”, declarou em comunicado divulgado pela Justiça americana.
Segundo documentos judiciais, em setembro de 2018, as autoridades federais, estaduais e municipais começaram a investigar membros e associados da PCM, uma gangue de origem brasileira, que apareceu pela primeira vez em Massachusetts há aproximadamente dois anos.
Os membros da facção são acusados de venda ilegal de armas de fogo, tráfico de drogas, roubos, sequestros e assaltos armados em inúmeras comunidades em Massachusetts, incluindo Boston, Malden, Everett, Somerville, Framingham e Peabody, entre outros.
Durante a investigação, a polícia apreendeu 31 armas de fogo, incluindo 27 pistolas, duas espingardas de cano curto, uma espingarda, um rifle e várias centenas de cartuchos de munição.
Os réus são acusados de várias infrações penais, algumas das quais admitiram à testemunhas ouvidas pela Justiça. Veja relação no fim deste texto.
João Pedro Gama, o 'Bahiano', disse a testemunhas que a PCM não apenas cometeu roubos em Massachusetts, mas também atacou e roubou um traficante de drogas e sua família em Connecticut. Gama afirmou que, durante o assalto, segurou uma arma na cabeça da filha do comerciante.
Além disso, durante a investigação, Igor Costa é acusado de planejar um assalto à mão armada com um agente federal disfarçado e declarou repetidamente que provavelmente os membros da gangue cometiam assassinatos em roubos. Ele também é investigado por um assalto a mão armada a um posto de gasolina em Weymouth em 7 de janeiro de 2019.
Outros assaltos registrados nos documentos do tribunal incluem: um assalto à mão armada de um mercado em Boston em 18 de outubro de 2018 cometido por Vinicius Gonçalves; um assalto a mão armada em 9 de dezembro de 2018 contra um entregador de pizza em Everett, cometido por Da Silva;
Além disso, em 7 de fevereiro de 2019, Da Silva e Henrique estiveram envolvidos no sequestro de uma jovem que, acreditavam, poderia ajudá-los a atacar um membro de uma gangue rival. Da Silva e Henrique atraíram a jovem para fora de uma residência em Peabody e a levaram para uma residência em Maynard, onde ela foi mantida sob a mira de uma arma e ameaçada. Uma testemunha cooperante alertou a polícia, que prendeu Da Silva.
Em numerosas ocasiões, entre 2018 e 2019, alega-se que os réus venderam ilegalmente armas de fogo e drogas a testemunhas cooperantes.
Além dos 14 acusados criminalmente, quatro pessoas foram presas administrativamente no dia 25 de abril.
Os réus que estão ilegalmente nos EUA estarão sujeitos a processos de deportação.O caso está sendo processado por procuradores adjuntos dos Estados Unidos na Unidade de Crimes Organizados e Gangues de Lelling. Os detalhes contidos nos documentos são acusações. Os réus têm sua presunção deinocência garantida.
Confira os acusados que viraram réus:
1. Marcio Costa - Conhecido como "Marcinho" e "Marcinn", 28 anos, de Malden, cidade de Massachusetts, é o suposto líder do PCM. Ele foi preso e acusado de conspiração da RICO, a Lei de Organizações Criminosas americana, formação de quadrilha para cometer roubo, distribuir substâncias controladas e se envolver em comércio de armas de fogo sem licença;
2. João Pedro Marques Guimares Gama - Conhecido como "Bahiano" e “Bahianinho”, 21 anos,obrasileiro residente em Malden foi preso e acusado por organização criminosa, formação de quadrilha para cometer assalto, envolvimento no negócio de armas de fogo sem licença, e por ser estrangeiro na posse de uma arma de fogo;
3. Breno Henrique da Silva - O brasileiro de 20 anos residente em Somerville (Massachusetts) foi preso e acusado por organização criminosa,formação de quadrilha para cometer roubo e distribuir substâncias controladas;
4. Álvaro Dos Santos Melo - Brasileiro de 22 anos, cidadão brasileiro residente em Everett (Washington), foi preso e acusado de organização criminosa, formação de quadrilha para cometer roubo e distribuir substâncias controladas;
5. Edson Da Silva - O homem de 19 anos morava em Whitman (Massachusetts) e estava sob custódia do Estado por acusações de sequestro e de armas de fogo, e foi acusado federalmente de conspiração e roubo da RICO;
6. Igor Costa - O homem de 20 anos residia em Framingham (Massachusetts) e está sob custódia do Estado, e foi acusado federalmente por conspiração e roubo da RICO;
7. Vinicius Gonçalves de Assis- Anteriormente residente em Revere (Massachusetts) e atualmente está sob custódia do estado, ele foi acusado federalmente pela conspiração da RICO;
8. Rodrigo Tevares - O brasileiro de 19 anos residia ilegalmente em Stoughton (Massachusetts). Ele foi preso e acusado de ser um estrangeiro de posse de uma arma de fogo e de se dedicar ao negócio de armas de fogo sem licença;
9. Rony Da Freitas - De Lowell (Massachussetts), ele, que tem 21 anos, foi preso e acusado de se envolver no negócio de armas de fogo sem licença;
10. Elwood Cortes-Navedo - Com 23 anos e de Lowell (Massachussetts), ele foi preso e acusado de se envolver no negócio de lidar com armas de fogo sem licença;
11. Fernando De Oliveira - O brasileiro de 24 anos residia ilegalmente em Brighton (Massachussetts). Ele foi preso e acusado por ser estrangeiro em posse de arma de fogo e envolvido no negócio de lidar com armas de fogo sem licença;
12. Mouad Nessassi - O homem de 21 anos, que vivia em Boston (Massachussetts), foi preso e acusado de envolvimento em negócios de armas de fogo sem licença, distribuição de 28 gramas ou mais de base de cocaína e posse de arma de fogo não registrada;
13. Fadwa Chimal - Aos 19 anos, foi preso e acusado de se envolver no negócio de lidar com armas de fogo sem licença;
14. Jennifer Romero - A mulher de 26 anos, de Chelsea (Massachussetts), foi acusada de se engajar no negócio de armas de fogo sem licença e distribuição de 28 gramas ou mais de base de cocaína.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários