Pastor que disse que coronavírus era 'histeria' para 'derrubar Trump' morre na Virgínia

Landon Spradlin também era músico gospel e havia compartilhado mensagens dizendo para se proteger da praga com 'o espírito de Deus'. Ele foi uma das primeiras mortes no Estado norte-americano

Por O Dia

Landon Spradlin foi um dos primeiros mortos na Virgínia
Landon Spradlin foi um dos primeiros mortos na Virgínia -
Virgínia - O pastor cristão e músico gospel Landon Spradlin, de 66 anos, foi uma das primeiras mortes por coronavírus no Estado da Virgínia, nos EUA. As informações são do tablóide Raw Story.
Landon é apoiador do presidente norte-americano, Donald Trump, e já havia expressado uma visão negacionista sobre a pandemia da Covid-19, dizendo que a mídia estava fabricando uma "histeria em massa" para derrubar Trump. Nos comentários de sua publicação, ele chegou a admitir que o vírus era real, mas ressaltou que "a mídia está estimulando o medo e fazendo um trabalho ruim". 
No mesmo dia, 13 de março, ele compartilhou a publicação de outro pastor dizendo para se proteger da praga com "o espírito de Deus".
O pastor morreu após se sentir mal em uma viagem para Nova Orleans com a esposa.

Comentários