Americanos usam 'teste do vinagre' para identificar pacientes com coronavírus

Método está sendo aplicado porque 30% dos casos leves da doença apontam para a perda do olfato

Por IG - Último Segundo

Militares testam todos os visitantes antes de autorizar entrada na base
Militares testam todos os visitantes antes de autorizar entrada na base -
Os casos de pacientes assintomáticos, que carregam o vírus sem apresentar sintomas graves da doença, têm se tornado o principal problema de muito países no combate ao Covid-19. Entretanto, um teste simples com vinagre pode ser uma boa alternativa para a identificação destes casos.

Segundo informações do Newsweek, militares norte-americanos de uma base localizada na Coreia do Sul instituíram a realização do teste para todos os visitantes do complexo. A ideia é simples: antes de receber autorização de entrada, todos devem cheirar um pano embebido em vinagre de maçã .

O objetivo é facilitar a identificação de pacientes que ainda não apresentem traços mais graves do novo coronavírus (Sars-Cov-2) e foi baseado em dados que apontam a anosmia, que nada mais é do que a perda do olfato, como um dos principais sintomas nos casos mais leves da doença.


"No portão 4, conduzimos testes de cheiro em todo o pessoal que esteve na instalação utilizando o novo método. Os panos eram entregues a cada indivíduo e descartados na sequência. O sintoma primário em 30% dos pacientes com casos leves da Covid-19 é a perda do olfato e cerca de 66% dos casos também apresentam a anosmia", informou em nota a Guarnição do Exército dos EUA de Daegu.

Em entrevista, um porta-voz do Exército norte-americano afirmou que os testes tiveram início no último dia 3: "é uma medida adicional aos robustos procedimentos de segurança que implementamos nas nossas instalações, que incluí a verificação de temperatura e um questionário de saúde de cada visitante".

Até o momento, esta é uma iniciativa local e não é certo se será utilizada em outras bases militares dos EUA. Entretanto, se for comprovada sua eficácia, pode ser expandida até para outras áreas, uma vez que a falta de diagnósticos para pacientes assintomáticos é um problema mundial.

Na China , este tipo de caso começou a ser levado em conta pelo governo no levantamento sobre a pandemia após novos casos da doença começarem a surgir. Há o temor de uma segunda onda da Covid-19 no país causada exatamente por pacientes que não apresentam sintomas e podem contaminar outras pessoas sem perceber.

Nos EUA, também há o temor de aumento da transmissão por esta via. Até o momento, as estratégias de combate eram focadas em pessoas com sintomas graves e que poderiam agravar a crise no país. Entretanto, as pesquisas recentes que mostraram os perigos dos casos com sintomas leves ou sem qualquer tipo de indicativo fizeram o governo norte-americano repensar a postura contra a Covid-19.

Comentários